Um cientista previu, anos atrás, que a instabilidade global chegaria em 2020

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O barco na tempestade”, entre Ratzinger e Bergoglio

    LER MAIS
  • “Este é o momento de avançar para águas mais profundas.” Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS
  • Temos talvez um “presidente operacional”?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


19 Março 2020

Adoramos teorias da conspiração e as lucubrações, mistérios não resolvidos e basicamente tudo o que não sabemos explicar. Crises como essa do coronavírus que estamos vivendo fazem surgir todos os tipos de teorias absurdas, mas também algumas delas vasculham o arquivo para ver se esse tipo de situação poderia ter sido evitada, sabendo-se de antemão. O problema é que, se alguém avisa sobre o que pode acontecer, geralmente é tratado como louco, embora mais tarde se prove que tinha razão. É por isso que talvez esteja sendo dada atenção às palavras de um cientista norte-americano, Peter Valentinovich Turchin, professor do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade de Connecticut (Estados Unidos), que previu, há alguns anos, que 2020 seria o cenário de uma situação de caos global sem precedentes.

A reportagem é publicada por La Vanguardia, 18-03-2020. A tradução é do Cepat.

Isso aconteceu em 2010, depois que a revista especializada Nature publicou uma reportagem na qual pediam a cientistas de todo o mundo para prever quais seriam os avanços mais significativos na década seguinte. Foram destacados todos os tipos de avanços mais significativos da década seguinte, mas esses resultados não pareciam satisfazer Turchin.

Então, decidiu escrever uma carta para a revista, após ler a reportagem, para mostrar sua discordância e advertir que os anos de 2020, longe de ser esse futuro promissor que previam, seria um momento de crescente instabilidade nos Estados Unidos e na Europa Ocidental, o que poderia minar os avanços científicos que o restante dos especialistas descrevia. Agora, não vamos pensar que Turchin é o homem típico que escreve em casa para reclamar sem qualquer base, não, o cientista havia realizado uma investigação profunda e trabalhosa para sustentar suas afirmações.

O cientista usou a cliodinâmica, uma ciência fictícia que trata a história como qualquer outra disciplina científica e é capaz de prever o comportamento da população ao longo do tempo, observando diferentes indicadores socioculturais e históricos. Para a pesquisa de Turchin, foram criados modelos matemáticos de processos sociais de longo prazo que, combinados com bases históricas e análise de dados econômicos, permitiram afirmar o que iria acontecer.

“Minha pesquisa mostra que cerca de 40 indicadores sociais aparentemente diferentes, mas de acordo com a cliodinâmica, relacionados, experimentaram momentos de inflexão nos anos 1970. Historicamente, esse tipo de desenvolvimento serviu como um indicador de instabilidade política, e meu modelo indicou que a instabilidade social e a violência política teriam o seu apogeu nos anos 2020”.

O cientista observou que sua pesquisa destacava um número de fatores a serem considerados até então, como a crescente desigualdade em nível econômico nas sociedades, a fragmentação política e a desordem governamental. Mas, acima de tudo, também advertia que parte desse caos viria do número de jovens superqualificados que a sociedade estava criando.

No momento, parece que não estava errado. O cientista também alertou, em 2017, em um artigo para sua universidade, que após a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, seus prognósticos se confirmariam, e assim aconteceu. Se pensarmos na situação que vivemos, em nível internacional, nos últimos anos, tem razão: Donald Trump continua sendo o presidente e criando conflitos políticos violentos e desnecessários com países como Irã e Coreia do Norte, o Reino Unido iniciou seu particular Brexit, os movimentos extremistas violentos ganharam um protagonismo que ninguém queria em nível político... e agora estamos convivendo com a pandemia de coronavírus, que está matando milhares de pessoas em todo o mundo. Tudo isso, sem contar a crise econômica e social que enfrentaremos assim que isso acabar.

“Isso não é uma profecia”, advertia Turchin, em 2016. “Isto é uma previsão baseada na ciência. E, a menos que algo seja feito, a instabilidade continuará. Nossa sociedade está em uma montanha-russa, mas isso significa que poderíamos evitar o pior, talvez se projetássemos a montanha-russa todos juntos”.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Um cientista previu, anos atrás, que a instabilidade global chegaria em 2020 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV