Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Publicações

  • Cadernos IHU ideias

    304º - Ártico, o canário da mina para o aquecimento global

    Autor: Flavio Marcelo de Mattos Paim

    Acessar PDF
  • Cadernos Teologia Pública

    145ª edição - O debate sobre o princípio pluralista: um balanço das reflexões sobre o princípio pluralista e suas aplicações

    Autor: Claudio de Oliveira Ribeiro

    Acessar PDF
  • Cadernos Teologia Pública

    144ª edição - Teologia Pública e Práxis Pastoral: considerações em vista de uma Pastoral Pública

    Autor: Luis Carlos Dalla Rosa

    Acessar PDF

Mais Lidos

Alimento e nutrição no contexto dos Objetivos do Milênio

Edição: 442

Alimento e nutrição no contexto dos Objetivos do Milênio é o tema do XV Simpósio Internacional IHU, que se realiza, nesta semana, na Unisinos. O evento debaterá e indicará perspectivas para o direito ao alimento e à nutrição nas dimensões sociais, econômicas, ambientais, culturais e políticas da conjuntura brasileira. Nesta direção, a presente edição da IHU On-Line reúne especialistas em diversas áreas do conhecimento para antecipar as discussões sobre o tema.

A crise alimentar. Por um novo modelo de produção

Edição: 258

“Temos 6,7 bilhões de habitantes, e produzimos mais de 2 bilhões de toneladas de grãos, o que significa que produzimos quase um quilo de grãos por pessoa e por dia no Planeta”, alerta Ladislau Dowbor, economista e professor do PPG em Administração da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). No entanto, embora a oferta seja muito mais ampla que a atual demanda, o medo da fome volta a assustar a humanidade e milhares de excluídos não tem o que comer.

Por uma ética do alimento. Sobriedade e compaixão.

Edição: 191

O turbo-consumidor da sociedade do hiperconsumo, descrito por Gilles Lipovetsky no livro Le bonheur paradoxal. Essais sur la société d’hyperconsomation (Gallimard, 2006), é alguém que se informa, vigia a qualidade dos alimentos, controla o seu conteúdo. Beber e comer entraram na era da reflexividade (Anthony Giddens) e da responsabilidade individual, atesta o autor francês. Nada a ver com a felicidade suprema dos bacanais com os quais Dionísio abria seu paraíso selvagem. O sujeito responsável e reflexivo, autônomo, entregue ao controle de si, cada vez mais se preocupa com a sua alimentação.