"Bergoglio incomoda. Por trás desses ataques há forças obscuras”

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Bolsonaro é retratado como criminoso de guerra em vídeo sobre Amazônia

    LER MAIS
  • É desumano continuar a morrer sozinhos. E não digam que não poderia ter sido feito de outra forma

    LER MAIS
  • A vacina não é um bem comum

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Agosto 2018

“O Papa Francisco incomoda. Existem forças obscuras por trás dos ataques. Até mesmo os clérigos têm suas fraquezas e se tornam seus porta-vozes". Sobre D. Luigi Viganò e seu dossiê anti-Bergoglio, o arcebispo de Pescara, Tommaso Valentinetti, estimado e recebido em fevereiro passado pelo Papa Francisco, quer dar sua palavra.

A entrevista é de Virginia Piccolillo, publicada por Corriere della Sera, 29-08-2018. A tradução é de Luisa Rabolini.

Eis a entrevista.

D. Valentinetti, a acusação é pesada. E o papa está amargurado, mas não renunciará. Está correto?

Claro, seria a pior coisa.

O que está acontecendo?

Para um leigo, um Papa que afirma em sua visita pastoral coisas importantes, justamente a respeito do abuso de crianças, e um clérigo que afirma tê-lo advertido sobre os abusos e que ele não se mexeu. A confusão é máxima. Mas o problema é diferente.

Como seria?

Quantas denúncias o Papa recebe? A realidade da Igreja é tão multifacetada que até uma pessoa que tem à disposição os escritórios da cúria precisa de tempo para verificar pelo menos a verossimilhança de uma acusação. Então a intervenção necessária começa. Assim, parece-me que estamos diante de querer dizer coisas gratuitas, apenas para jogar lama na pessoa do Papa.

Mas sobre os padres pedófilos ele fez o suficiente?

Muito, na esteira do que Bento XVI começou.

Eles não deveriam ser presos e excomungados?

Prendê-los cabe a nós só se o crime ocorrer no Vaticano, e isso já foi feito. A excomunhão já está naquele delito contra a humanidade e contra Deus. E o papa está afastando-os.

Eles o acusam de se contradizer.

Porque ele realiza um ministério petrino particularmente profético. Apresenta novamente o evangelho, mas sem ‘se’ e ‘mas’. Sobre a caridade, a justiça, os pobres, o meio ambiente, a família, a misericórdia e o perdão. Isso incomoda. Cria problemas.

Para as “forças obscuras”? Quem são elas?

As grandes finanças, as grandes companhias de petróleo, que querem continuar a explorar a terra sem escrúpulos. Por trás dos ataques, é isso também, estão eles. Por outro lado, as empresas de petróleo ou os grandes administradores das finanças, que não têm escrúpulos de deixar que os pobres passem fome com pesadas dívidas insolúveis, como podem amá-lo?

Mas o ataque vem de um arcebispo.

E você está surpreso? Não eu. Eles têm suas fraquezas. O papa João não foi censurado pelo cardeal Ottaviani? E houve alguém mais contestado do que Paulo VI ou monsenhor Romero, que agora será feito santo?

Eles o acusam de ter feito nomeações erradas.

Mas quem diz isso é muitas vezes algum carreirista que queria aquele lugar. A crítica sempre vem de um determinado ambiente, coincidentemente.

Viganò deveria ser punido?

Você pode se deixar levar pela espiral das contestações ou seguir em frente em paz. E o Papa Francisco é o homem mais feliz da terra: ele come, bebe, dorme, reza e vive seu ministério com muita serenidade.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Bergoglio incomoda. Por trás desses ataques há forças obscuras” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV