A Igreja latino-americana denuncia o ataque “vergonhoso” contra Francisco

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Mais de 50 mil assinaturas exigem proteção para o Padre Júlio Lancellotti

    LER MAIS
  • Massacragem dos Chiquitanos vai à ONU. Artigo de Aloir Pacini

    LER MAIS
  • Um confinamento frutífero: em que o papa Francisco trabalhou durante a pandemia?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


29 Agosto 2018

“O pontificado de Francisco “está carregado de espinhos e sacrifícios fortalecido com o bálsamo da graça”. Por isso, “oferecemos-lhe nossa homenagem de fidelidade, de proximidade e colaboração para que a verdade brilhe acima de todo pecado”, destacou o cardeal Rubén Salazar, presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), no encerramento, neste domingo, dia 26 de agosto, do congresso eclesial Medellín 50 anos.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 28-08-2018. A tradução é do Cepat.

O comunicado, subscrito pelos representantes do CELAM, CLAR, Cáritas Latino-Americana e a Arquidiocese de Medellín, expressa gratidão ao Santo Padre “por seu serviço abnegado à Igreja e por seu testemunho”.

“Se fomos duros, indiferentes, se nos faltou prontidão ou zelo pastoral, imploro-lhes que aceitem nosso perdão, perdoemo-nos”, disse o cardeal Salazar e aproveitou a oportunidade para que, à luz do vivido, “comecemos uma nova etapa, uma nova relação, alguns novos vínculos que nos permitam construir uma Igreja mais fraterna, mais igualitária, mais pobre, mais missionária”.

Em clara referência a Medellín, o também arcebispo de Bogotá recordou que “se naquele momento atacavam a instituição, hoje atacam a pessoa” e precisamente mencionou que o Papa foi atacado não somente no exercício de seu ministério, mas já começa a ser atacado como pessoa, “quase poderíamos dizer de uma maneira vergonhosa”, razão pela qual pediu para o apoiar e, como o próprio Francisco solicita permanentemente, que “rezemos por ele”.

O cardeal primaz da Colômbia, durante a leitura da mensagem, comentou que “seguimos com atenção a visita pastoral que fez à Irlanda em razão do encontro internacional das famílias”.

O purpurado afirmou que a maior parte das viagens do Papa é um testemunho interpelante dirigido especialmente “às periferias existenciais e geográficas, marcadas por dolorosos abusos, a marginalização de minorias cristãs e a defesa de refugiados e excluídos”.

O presidente do CELAM destacou que Francisco em sua passagem por Dublin continua “propondo o Evangelho da família, Igreja doméstica e o reflexo do amor de Deus”. O purpurado acrescentou, na sequência: “Obrigado por seu serviço abnegado à Igreja e por seu testemunho” e “queremos reforçar, nestes momentos, a comunhão com a pessoa e seu magistério e testemunhar a adesão da gente simples do povo de Deus que peregrina em nosso continente”.

Finalmente, o cardeal Salazar encomendou a Igreja e o sucessor de Pedro à proteção da Virgem Maria, em suas invocações de Guadalupe e Aparecida, ao mesmo tempo em que pediu sua bênção “àqueles que sempre oramos por você, com devoção e carinho”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Igreja latino-americana denuncia o ataque “vergonhoso” contra Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV