Chile. Já são sete os bispos que renunciaram após o escândalo dos abusos

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Setembro 2018

Cristián Enrique Contreras Molina e Carlos Eduardo Pellegrín não são mais bispos na ativa. O Papa Francisco aceitou ao meio dia desta sexta-feira as renúncias dos prelados de San Felipe e San Bartolomé de Chillan, apresentadas (como o resto do Episcopado chileno) após o encontro de maio passado em Roma com Bergoglio.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 21-09-2018. A tradução é de André Langer.

Com eles, já são sete os bispos chilenos que passaram à reserva após o escândalo dos abusos sexuais de menores, o que levou à visita pastoral de Charles Scicluna e Jordi Bertomeu. Assim, as renúncias de Contreras e Pellegrín somam-se às dos bispos de Osorno, Juan Barros; de Valparaíso, Gonzalo Duarte; de Puerto Montt, Cristián Caro; de Rancagua, Alejandro Goic; e de Talca, Horacio Valenzuela.

Os dois prelados estão no olho do furacão da investigação por abusos. Assim, Pellegrín está sendo investigado pelo promotor Emiliano Arias pelo suposto abuso sexual, ao passo que Contreras é acusado por eventual crime de acobertamento.

O anúncio aconteceu alguns minutos depois de o Papa Francisco receber, no Vaticano, o arcebispo de Concepción, Fernando Chomali, apontado por alguns como o mais provável sucessor de Ricardo Ezzati para a Arquidiocese de Santiago.

Após a renúncia da diocese de San Felipe, ficará como administrador apostólico Jaime Ortíz de Lazcano, que até agora era vigário do Tribunal Eclesiástico de Santiago.

A diocese de San Bartolomé de Chillán, por sua vez, ficará a cargo de Sergio Perez de Arce, que até agora era reitor da igreja dos Sagrados Corações de Valparaíso.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile. Já são sete os bispos que renunciaram após o escândalo dos abusos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV