O dia em que Bill Gates previu a pandemia

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Santa Teresa de Jesus: inquieta, andarilha, desobediente e muito mais...

    LER MAIS
  • Diocese Anglicana no Paraná sagrará bispa coadjutora em Curitiba

    LER MAIS
  • COP26. Kerry reduz as expectativas sobre a cúpula de Glasgow: “Rumo a compromissos ainda insuficientes para alcançar…”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


03 Abril 2020

O cofundador da Microsoft advertiu, em 2015, que deveríamos nos preparar para uma futura pandemia. Atualmente, defende o isolamento e o distanciamento social, afirmando que “está trabalhando (em uma vacina) o mais rápido possível, mas se estima que não estará disponível antes de 18 meses”.

A reportagem é de Consuelo Calderón, publicada por La Tecera, 30-03-2020. A tradução é do Cepat.

Há cinco anos, o fundador da Microsoft e filantropo, Bill Gates, realizou uma palestra na TED que viralizou nas últimas semanas. Nela - e como resultado do que aconteceu com o ebola - Gates afirmou que o maior risco de catástrofe mundial não tinha nada a ver com a guerra e suas bombas, mas com um vírus infeccioso. Inclusive, o magnata alegou que provavelmente o que mataria milhões de pessoas nas próximas décadas seriam os micróbios.

Com tudo o que aconteceu recentemente com o coronavírus, a Internet refletiu essa conversa, alegando que Bill Gates teria previsto a pandemia. Assim, o filantropo se conectou ao Reddit para responder as perguntas de seus usuários em relação a esse momento.

Ali, fez referência ao que disse na palestra TED. “Ninguém poderia prever qual era a probabilidade de surgir um novo vírus. No entanto, sabíamos que isso aconteceria em algum momento com a influenza ou outro vírus respiratório”, explicou Bill Gates.

E acrescentou: “Estamos nos preparando para possíveis guerras e incêndios, e agora temos que nos preparar para pandemias tratadas com a mesma seriedade. A boa notícia é que nossas ferramentas biológicas, que incluem novas formas de fazer diagnósticos e vacinas, possibilitam um sistema com uma forte resposta a epidemias naturais”.

Falta de financiamento

No entanto, um dos problemas segundo Bill Gates é que não existe o financiamento adequado para realizar as pesquisas e, portanto, criar uma vacina.

“Precisamos ter a habilidade de aumentar os diagnósticos, os medicamentos e as vacinas rapidamente. As tecnologias existem para fazer isso bem, se o financiamento correto for feito. Os países podem trabalhar juntos nisso”, disse Gates.

A Fundação Bill Gates - juntamente com o Wellcome Trust e Mastercard - organizou recentemente o Acelerador Terapêutico Covid-19. Trata-se de um mecanismo de coordenação entre diferentes equipes de trabalho que buscam tratamento eficaz contra o vírus e outras doenças emergentes.

Possíveis tratamentos

“Um fármaco poderia estar pronto antes de uma vacina. Idealmente, isso reduziria o número de pessoas que precisam de cuidados intensivos, incluindo respiradores”, explicou Gates. “Tenho a esperança de que algo sairá disso. Pode ser um antiviral ou anticorpos ou algo assim”, acrescentou.

Gates disse que uma das ideias que estão explorando é usar o sangue daqueles que se recuperaram. “O plasma pode ter anticorpos que protegem as pessoas. Se funcionar, poderia ser a maneira mais rápida de proteger os profissionais de saúde e os pacientes mais afetados”, afirmou.

Em relação à criação de uma vacina, Gates afirmou que está trabalhando o mais rápido possível, mas estima-se que não estará disponível antes de 18 meses.

Isolamento

Para Gates, no momento, a melhor maneira de parar a pandemia é através do distanciamento social, referindo-se em específico ao caso da China.

“Quando perceberam como a questão era séria, fizeram um forte isolamento social que fez uma grande diferença. É claro que isso criou dificuldades para as pessoas envolvidas, mas foram capazes de impedir a propagação. Outros países farão isso de maneira um pouco diferente, mas a mistura entre teste e isolamento claramente funciona e é isso que temos até encontrarmos uma vacina”, explicou Gates.

O filantropo afirmou que está preocupado com o dano econômico que a quarentena significa, mas que seria “ainda pior” o dano nos países em desenvolvimento. Porque esses países não têm capacidade de se isolar da mesma forma que os países mais ricos e sua capacidade hospitalar é muito menor.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O dia em que Bill Gates previu a pandemia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV