Chile. Scicluna ouvirá durante quatro dias denúncias contra Barros

Revista ihu on-line

A virada profética de Francisco – Uma “Igreja em saída” e os desafios do mundo contemporâneo

Edição: 522

Leia mais

1968, um ano múltiplo – Meio século de um tempo que desafiou diversas formas de poder

Edição: 521

Leia mais

Fake news – Ambiência digital e os novos modos de ser

Edição: 520

Leia mais

Mais Lidos

  • Chile. “João Paulo II nomeou bispos com pouca liberdade para interpretar a doutrina da Igreja”. Artigo de Jorge Costadoat

    LER MAIS
  • Reitor de Aparecida se desculpa após pedir que 'Nossa Senhora abençoe Lula'

    LER MAIS
  • Chile. O Papa receberá em Santa Marta um grupo de padres, também vítimas dos abusos de Karadima

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

12 Fevereiro 2018

O bispo de Malta, Charles Scicluna, nomeado pelo Papa Francisco para ir ao Chile a fim de reunir informações sobre as denúncias contra o bispo de Osorno, Juan Barros Madrid, como suposto acobertador dos abusos cometidos por Fernando Karadima, chegará ao Chile na terça-feira, 20 de fevereiro.

A reportagem é de Carlos Reyes, publicada por La Tercera, 10-02-2018. A tradução é de André Langer.

“O que ficamos sabendo através da Nunciatura Apostólica no Chile é que o período em que dom Scicluna vai ouvir as pessoas que solicitaram encontrar-se com ele, será entre os dias 20 e 23 de fevereiro. Esses são os dias que ele considerou pertinentes para dedicar-se a esse propósito”, informou Jaime Coiro, da Conferência Episcopal, ao jornal La Tercera.

A nomeação pelo Papa do arcebispo de Malta, especialista em investigar casos de abusos cometidos por sacerdotes, deu-se após a visita do Pontífice em janeiro passado.

Durante o período em que Scicluna estiver no Chile, ele se encontrará com diversas pessoas que manifestaram vontade de compartilhar informações sobre a situação de Barros.

A agenda que terá durante os quatro dias de permanência no país está sendo preparada pela Nunciatura Apostólica, onde o prelado fará os trabalhos.

“Como é um trabalho da Santa Sé, o organismo próprio que prepara e auxilia nas atividades e tarefas do Papa é a Nunciatura Apostólica”, disse Coiro.

Correio eletrônico

Embora ainda não haja clareza quanto à modalidade do trabalho de Scicluna, Coiro explicou que “se houver alguém que acredite ter alguma informação importante para compartilhar, pode escrever diretamente para o correio eletrônico da Nunciatura Apostólica no Chile, que é Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e, é claro, que aí se mantém em sigilo o caso, se for o caso, e se pedirá um breve texto com os motivos que o levam a solicitar esta audiência”.

Antes da sua chegada ao país, a autoridade maltesa irá a Nova York, Estados Unidos, onde se encontrará pessoalmente com Juan Carlos Cruz, um dos denunciantes de Karadima e do suposto encobrimento de Juan Barros.

O encontro entre os dois, que em princípio se daria pelo Skype, ocorrerá no dia 17 de fevereiro, dando desta forma início à investigação.

Alejandro Álvarez, advogado canônico e porta-voz de Vozes Católicas, indicou que a vinda de Scicluna “é muito importante. Ela manifesta a iniciativa que o Papa teve para colocar à disposição das vítimas e de qualquer pessoa que tiver informações, para que possa compartilhá-las”.

Ele acrescentou que nos dias em que o arcebispo de Malta estiver no Chile, “o mais importante é que esclareça a verdade tanto para as vítimas como para as pessoas acusadas, de modo a restaurar a paz na Igreja e na vida entre nós”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile. Scicluna ouvirá durante quatro dias denúncias contra Barros - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV