Vaticano declara Fernando Karadima culpado por abusos sexuais

Revista ihu on-line

A esquerda e a reinvenção da política. Um debate

Edição: 523

Leia mais

A virada profética de Francisco – Uma “Igreja em saída” e os desafios do mundo contemporâneo

Edição: 522

Leia mais

1968, um ano múltiplo – Meio século de um tempo que desafiou diversas formas de poder

Edição: 521

Leia mais

Mais Lidos

  • Os jovens que não gostam do papa Francisco

    LER MAIS
  • Ministérios ordenados para as mulheres? Entrevista com Andrea Grillo

    LER MAIS
  • 'A educação está nocauteada'. Entrevista com Gaudêncio Frigotto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

18 Fevereiro 2011

O arcebispo de Santiago, Ricardo Ezzati, informou a decisão do Vaticano sobre a situação do padre chileno Fernando Karadima, que foi declarado culpado por denúncias de abuso sexual. O parecer da Congregação para a Doutrina da Fé recomendou que Karadima se retire a uma vida de “oração e reflexão”, a um lugar que o próprio Ezzati ainda deverá determinar.

A notícia é do sítio Religión Digital, 18-02-2011. A tradução é de Anne Ledur e revisada pela IHU On-Line.

“Sobre as bases das provas adquiridas, o reverendo Fernando Karadima é declarado culpado dos delitos, em particular do delito de abuso de menor contra mais vítimas (…). Em consideração à idade e ao estado de saúde do reverendo Fernando Karadima, se considera oportuno impôr ao inculpado, retirar-se a uma vida de oração e de penitência. Também em reparação das vítimas de seus abusos, será necessário avaliar o lugar de residência, dentro ou fora da diocese, para evitar o contato de seu ex-paroquiano com pessoas que tenham sido dirigidas espiritualmente com ele”, disse Ezzati.

O arcebispo afirmo que “as denúncias das testemunhas sobre os comportamentos do sacerdote Fernando Karadima foram reunidas e ampliadas com outros testemunhos e que todos os antecedentes foram considerados pela Congregação”.

O parecer impõe também a pena expiatória de proibição perpétua do exercício público de qualquer ato de ministério, em particular, da confissão e da direção espiritual de qualquer pessoa.

Se não cumprir essas medidas, o padre poderá receber penas mais graves, não excluída a demissão do estado clerical.

A autoridade religiosa responsável explicou que Karadima já foi notificado da resolução vaticana. “Sinto profunda pena e dor pelas pessoas prejudicadas”, disse, e acrescentou que o ex-pároco de El Bosque se considera inocente e que está preparando a sua defesa.

Ezzati afirmou que o decreto do Vaticano “sustenta que Karadima não poderia se reunir com membros de sua paróquia, com sacerdotes da União Sacerdotal do Sagado Coração (fundada por ele) e com pessoas que tenha dirigido espiritualmente, mas isso não quer dizer que o padre esteja preso e não possa se reunir com outras pessoas”.

O arcebispo Ezzati também ordenará uma visita canônica à União Sacerdotal do Sagrado Coração para verificar a eclesialidade dos processos de formação dos seus membros e a transparência da administração econômica.

O dossiê sobre Karadima foi enviado, há sete meses, ao Vaticano pelo então arcebispo de Santiago, o cardeal Francisco Javier Errazuriz. Trata-se de um dossiê com cerca de 700 páginas, onde estão os testemunhos dos principais denunciantes e também a defesa do padre.

Fernando Karadima Fariña, nasceu em 1930, é um importante padre católico chileno, fundador de um grupo religioso, dos quais vários membros ocupam altos cargos na hierarquia eclesiástica do Chile, inclusive, no episcopado.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Vaticano declara Fernando Karadima culpado por abusos sexuais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV