O caso Pell “é muito triste”, afirma vice-primeiro ministro da Austrália

Revista ihu on-line

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Julho 2017

O vice-primeiro-ministro australiano, Barnaby Joyce, descreveu as ações judiciais movidas contra o Cardeal George Pell como “muito tristes”. Joyce fez este e outros comentários após uma reunião com o secretário de Estado do Vaticano, o Cardeal Pietro Parolin, figura do mais alto escalão depois do papa. O encontro, marcado há dois meses, ocorreu três dias depois que Pell, de 76 anos, foi acusado pela política com base em múltiplos delitos de abuso sexual.

Joyce, ele próprio um fiel católico comprometido, confirmou que, na conversa com Parolin, o tema Pell foi levantado.

A informação é de Ellen Whinnett, publicada por Herald Sun, 02-07-2017. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

O vice-primeiro-ministro falou que não poderia dizer muita coisa sobre o assunto.

À agência noticiosa News Corp, ele disse que “seria muito estranho se o assunto não tivesse surgido na conversa. É muito triste que isso tudo esteja acontecendo. Quando há suspeitas, as pessoas pensam no pior. Há muitas e muitas coisas no ar. Eu vou dar ao Cardeal Pell o mesmo (tratamento) que daria a qualquer outra pessoa: inocente até que prove o contrário. Iremos deixar que os tribunais sigam o devido processo”.

Joyce disse que estava em Roma para diálogos comerciais, já que a Austrália busca travar um acordo de livre comércio com a Europa.

Ele também visitou Londres, Bruxelas e os Países Baixos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O caso Pell “é muito triste”, afirma vice-primeiro ministro da Austrália - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV