Moradia (7)

O abismo da moradia

Quarta, 3 de Abril de 2019
Em Autotomia, poema de Wislawa Szymborska, a poetisa encerra o texto com o seguinte epíteto: “O abismo não nos divide. O abismo nos cerca”. A eloquente frase serve como uma luva para descrever o problema da desigualdade no Brasil, que tem na questão da moradia uma importante materialidade de nosso abismo social. São Leopoldo, cidade de colonização alemã, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, está longe de ser uma metrópole nos termos que conhecemos. Em 2010, segundo o Censo, a…

A vida pelo direito a um lar

Quarta, 27 de Março de 2019
Em São Leopoldo, Região Metropolitana de Porto Alegre, mais de três mil famílias enfrentam a luta diária por habitação digna Diante da pergunta “sua casa é precária, regular, boa ou muito boa?”, o que você responderia? A maior parte das respostas das mais de dez mil famílias que vivem em áreas de ocupação em São Leopoldo é a última. A realidade, no entanto, mostra-se um pouco mais complexa. Isso porque pessoas que vivem em habitações de apenas uma peça, construídas com materiais velhos e sucatas classificam…
O consumo geral de energia elétrica no Vale do Sinos aumentou 17,49% nos últimos 10 anos. Já o consumo residencial aumentou 45,16%. Apesar de o consumo industrial representar 40,63% do consumo da região, ele tem caído nos últimos anos em termos absolutos e percentuais. Esta realidade impõe possibilidades e limites para o desenvolvimento local e regional. Analisar e apontar perspectivas se constitui ação indispensável aos cidadãos, lideranças governamentais, empresariais e da sociedade civil. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio…
O Observatório da Realidade e das Políticas Públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, tem como propósito a análise da realidade socioambiental da região do Vale do Sinos. O programa foi demandado em vista de qualificar o acesso e análise da realidade e, ao mesmo tempo, aproximar a Universidade das lideranças e população dos municípios da região. Estas são algumas das justificativas que apontam a importância desta nota semanal do Observatório, que apresenta o estudo realizado…
O Censo 2010 introduziu novas questões para a população, em vista de aproximações com outras dimensões de realidade. Em relação a um ou mais responsáveis pelo mesmo domicilio, se o cônjuge é de sexo diferente ou do mesmo, a relação de familiaridade, ou não, existente no mesmo domicílio com o responsável como netos, primos, irmãos, enteado.Os domicílios também foram identificados como próprio já quitado ou em aquisição, alugado cedido, cedido pelo empregador ou de alguma outra forma. Domicílios que não foram identificados nestes itens compõem…
O Censo 2010 revela que no Brasil 2.449.541 domicílios não possuem renda, significando 4,2% dos domicílios brasileiros. Nesta informação do IBGE estão incluídos os domicílios que possuem renda somente em benefícios. 3,3% destes domicílios estão no estado do Rio Grande do Sul. Lares brasileiros que não possuem renda com onze ou mais moradores são 8.467, 61 destes estão no Estado. Neste perfil Canoas, Esteio, Novo Hamburgo e São Leopoldo possuem um domicílio cada. 10.274 domicílios na região do Vale não possuem rendimento, alcançando 2,4% dos…
Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE apresentam o Rio Grande do Sul como o quarto Estado do país com o maior número de domicílios com um habitante, seguindo São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Porto Alegre é a capital com o maior número de domicílios com um morador. A região do Vale do Rio dos Sinos tem registrado através do Censo 2010, 57.960 domicílios com um morador, representando 13,6% do total de domicílios da região e 4,4% do total…