Mons. Jordi Bertomeu fará os Exercícios Espirituais orientados pelo Pe. Germán Arana

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Incêndio na Ilha do Bananal coloca em risco vida de indígenas isolados

    LER MAIS
  • A queda de Becciu na neblina de Londres: um adeus após um encontro chocante com o papa

    LER MAIS
  • O olhar sobre a “comunhão eucarística”: uma mudança de paradigma. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


18 Julho 2018

Nas últimas horas, algumas publicações chilenas e espanholas parecem acompanhar com atenção as férias do Mons. Jordi Bertomeu, conhecida autoridade da Congregação para a Doutrina da Fé e membro da “missão especial” que o Papa Francisco enviou duas vezes ao Chile, liderada pelo arcebispo de La Valletta, Dom Charles Scicluna.

A reportagem é de Il Sismografo, 17-07-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Uma importante publicação chilena afirma que Mons. Bertomeu, desde a quarta-feira, 11 de julho, durante 30 dias, se dedicará inteiramente aos seus Exercícios Espirituais de verão, seguindo o modelo e os costumes de Santo Inácio de Loyola.

O jornal, depois, se aventura em uma espécie de previsão totalmente infundada, embora possível, “mas não provável”, dizem no Chile. Com esse retiro, Mons. Bertomeu estaria se preparando para a nomeação que, no Vaticano, teria sido pensada e decidida para ele: novo arcebispo de Santiago no lugar do cardeal Ricardo Ezzati, de origem italiana (Campiglia dei Berici, Vicenza). Como se sabe, o purpurado também está no centro de inúmeros protestos e polêmicas por causa de seu papel na crise da Igreja no Chile.

Na Espanha, a notícia foi confirmada com o acréscimo de outros detalhes: o Mons. Bertomeu, nesses Exercícios (realizados no vilarejo marítimo de Pedreña, comunidade autônoma da Cantábria), faz parte de um grande grupo de pessoas, homens e mulheres, eclesiásticos e leigos, provavelmente alguns bispos, todos guiados pelo pregador jesuíta, Pe. Germán Arana, presbítero sobre o qual se escreveu muito nos últimos meses a propósito do caso chileno do bispo emérito de Osorno, Dom Juan Barros.

Afirma-se que Dom Barros foi nomeado bispo de Osorno em 2015 por ter sido sugerido ao papa pelo Pe. Arana, que, anos atrás, tinha realizado um longo retiro espiritual a um grupo em que Barros estava, circunstância que facilitou uma sólida amizade entre eles.

Por outro lado, o Pe. Arana estava presente no Chile quando Dom Barros tomou posse da diocese, embora com muitos protestos e sob a proteção da polícia. Durante aquela estada do Pe. Arana na cidade de Osorno, alguns dos seu comportamentos e palavras foram duramente criticados e denunciados por um grupo de sacerdotes da diocese ao provincial jesuíta.

No Chile, o padre Arana certamente não goza de simpatia, e a imprensa sempre foi muito crítica em relação ao seu trabalho.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mons. Jordi Bertomeu fará os Exercícios Espirituais orientados pelo Pe. Germán Arana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV