Chile. Papa Francisco sobre Karadima: “Ele é uma pessoa gravemente perturbada”

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A ideologização da Sociologia (além de uma simples distração). Artigo de Carlos A. Gadea

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

22 Junho 2018

“As famílias levaram seus filhos a Karadima porque acreditavam que a doutrina era sólida e não sabiam o que estava acontecendo ali”.

A reportagem é publicada por Ahora Notícias, 20-06-2018. A tradução é de André Langer.

Com essas palavras, o Papa Francisco referiu-se aos casos de abusos sexuais que envolvem o ex-pároco da igreja de El Bosque, Fernando Karadima. Ele fez isso em uma entrevista à Reuters em meio à profunda crise que vive a instituição católica no Chile.

O Pontífice qualificou Karadima como uma pessoa “gravemente perturbada” e afirmou que o caso que atingiu os alicerces da Igreja chilena é um problema complexo porque “havia uma mistura da elite chilena com situações sociopolíticas”.

O Papa revelou que após a sua visita ao Chile, em janeiro passado, deixou o país com alguma preocupação com o que acontecia na Igreja por causa das denúncias contra Karadima. Diante do cenário de crise que encontrou, Francisco voltou a analisar o caso.

O encontro com os bispos chilenos foi uma das medidas tomadas por Francisco para tentar resolver a crise. Para o Papa, foi um “gesto generoso” o fato de que todos os bispos colocaram seu cargo à disposição.

“Muitas pessoas teriam ficado felizes se tivesse removido apenas o bispo Barros e não tivesse feito mais nada. Mas não!”, disse o Papa.

Procurando uma explicação para tudo o que aconteceu na Igreja do Chile devido aos casos de abusos, o Papa admite que é “um fenômeno difícil de entender”, mas “certamente é o trabalho do espírito do mal”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile. Papa Francisco sobre Karadima: “Ele é uma pessoa gravemente perturbada” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV