De Olho no Vale (316)

Confira as notícias referentes à região do Vale do Rio do Sinos.

As estimativas populacionais de 2016, divulgadas pelo IBGE, apontam que o aumento populacional de 6,52% ocorrido nos últimos 6 anos no Vale do Sinos é maior que o ocorrido no estado, mas menor que o do país. Nova Santa Rita e Ivoti registram os maiores aumentos, enquanto Esteio e Novo Hamburgo pouco crescem. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e…
De 2010 a 2014, 14,90% dos óbitos de adolescentes no Vale do Sinos decorreram de acidentes de transporte. Afogamento e submersões acidentais foram responsáveis por 6,21% dos óbitos ao longo do período, enquanto lesões autoprovocadas voluntariamente corresponderam a 3,45% e a leucemia a 3,17%. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM do Ministério da Saúde – MS para…
1.915 postos de emprego formais reduzidos em julho de 2016. Esta redução resulta em um acumulado negativo no ano: 934 postos em 2016. Nos últimos 12 meses, já se somam 13.963 postos a menos. Em julho, o subsetor da construção civil apresentou a maior redução dentre os 25 subsetores: 744 postos. Construção civil lidera redução de postos de emprego formais em julho   O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos –…
Homem branco, de 40 a 59 anos, com ensino médio completo e casado: este é o perfil da maioria dos candidatos do Vale do Sinos nas eleições legislativas de 2016; 67,59% são do sexo masculino, sendo que a inserção de jovens fica em apenas 7,32% na região, mesmo esta faixa representando quase 24% do eleitorado. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados do Tribunal Superior Eleitoral…
34,31% dos trabalhadores do mercado formal do Vale do Sinos possuem de 15 a 29 anos. No entanto, a participação destes trabalhadores tem caído na região; ainda assim, em subsetores como o comércio varejista e madeira e mobiliário, os trabalhadores jovens são quase maioria. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados da Relação Anual de Informações Sociais - RAIS e do Cadastro Geral de Empregados e…
Comprometido com levantamento, sistematização e análise dos indicadores socioeconômicos do Vale do Rio do Sinos, o Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos - ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos - IHU, apresenta informações do eleitorado da região por sexo, faixa etária, grau de instrução e a situação do título de eleitor dos votantes da região. Entende-se que esses dados podem subsidiar os processos de formação e participação política na vida cotidiana, assim como nos processos eleitorais, que em…
A participação dos setores da indústria de transformação e da construção civil cresceu nos últimos meses com o aumento de postos de emprego nesses setores. Em junho de 2016, os dois setores apresentaram juntos aumento de 416 postos de emprego formais no Vale do Sinos frente à redução de 355 postos nos outros 6 setores. Nesses dois setores, ocorre a maior parte dos acidentes de trabalho da região. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa…
O consumo geral de energia elétrica no Vale do Sinos aumentou 17,49% nos últimos 10 anos. Já o consumo residencial aumentou 45,16%. Apesar de o consumo industrial representar 40,63% do consumo da região, ele tem caído nos últimos anos em termos absolutos e percentuais. Esta realidade impõe possibilidades e limites para o desenvolvimento local e regional. Analisar e apontar perspectivas se constitui ação indispensável aos cidadãos, lideranças governamentais, empresariais e da sociedade civil. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio…
O número de óbitos médios anuais, na faixa etária de 10 a 19 anos, é de 155 no Vale do Sinos, ou seja, quase 1 a cada 2 dias. Ainda assim, 68% dos óbitos são por causas externas, como acidentes de trânsito e violência, e 81,01% dos óbitos são do sexo masculino. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM a partir da base…
Em 2014, o Vale do Sinos teve o menor número de óbitos por HIV registrados nos últimos 10 anos. Ainda assim, há um óbito por HIV a cada dois dias na região, segundo os dados deste ano. Além do número expressivo de óbitos, os portadores de HIV ainda sofrem de outras comorbidades, além de diversas formas de preconceito. O Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados do Departamento de Informática do SUS…