Nicarágua. Padre jesuíta é ameaçado de morte

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Não podemos colocar a questão do celibato acima da celebração da Eucaristia!”, afirma dom Erwin Kräutler

    LER MAIS
  • Pastoral LGBTQ. James Martin, jesuíta, responde a cinco perguntas

    LER MAIS
  • Nunca um presidente foi tão vulgar com uma mulher. Espere o efeito bumerangue

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

04 Junho 2018

O padre José Alberto Idiáquez, reitor da Universidade Centro-americana (UCA) da Nicarágua, foi ameaçado de morte, denunciou ontem o Provincial da América Central, Rolando Alvarado.

A reportagem é publicada por El Mundo, 02-06-2018. A tradução é de André Langer.

Em uma declaração escrita, Alvarado informou que uma fonte fidedigna revelou que a integridade física e a própria vida de Idiáquez estão correndo grave perigo.

“O padre Idiáquez foi ameaçado por sua participação na mesa de diálogo na Nicarágua, convocado pela Conferência Episcopal por estar do lado dos estudantes, por defender os direitos humanos daqueles que estão pacífica e legitimamente exigindo seus direitos constitucionais, por fazer contínuos apelos ao Governo da Nicarágua a dar sinais concretos de que a paz que dizem buscar seja fruto da justiça e do compromisso democrático e por envolver a universidade enquanto tal nesse esforço dos nicaraguenses”, afirmou.

Ele responsabilizou o governo de Daniel Ortega por qualquer agressão ou ataque que o padre jesuíta possa sofrer.

“Faço um apelo às organizações nacionais e internacionais de direitos humanos, à OEA, à ONU, ao Parlamento Europeu, a todas as universidades jesuítas do mundo, às diferentes Igrejas e a todas as pessoas comprometidas com a dignidade do ser humano, a apoiar resolutamente a saída pacífica e negociada para a trágica situação que a Nicarágua está vivendo”, escreveu.

O governo de Ortega respondeu aos protestos na Nicarágua com sangrentos ataques contra os manifestantes. De acordo com a imprensa local desse país, 99 pessoas foram mortas em questão de 45 dias.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Nicarágua. Padre jesuíta é ameaçado de morte - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV