Covid-19. A fotografia da enfermeira italiana que adormeceu exausta a uma hora do final do turno

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Como viver o Advento em tempos de quarentena

    LER MAIS
  • A vacina vai nos ajudar, mas não vai nos livrar das pandemias

    LER MAIS
  • O que as eleições de 2020 anunciam para 2022?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Março 2020

Em declarações ao La Repubblica, que publicou a fotografia na primeira página, Elena Pagliarini descreveu que, naquela noite, “a sala estava cheia de pacientes assustados” e havia “muitas pessoas com insuficiência respiratória muito grave”. “Até há poucos dias, era a China na televisão. Agora, Wuhan chegou até nós”, contou.

A reportagem é de Hélder Gomes, publicada por Expresso, 10-03-2020.

Elena Pagliarini é enfermeira em Cremona, na região da Lombardia, no norte da Itália. Tem 40 anos e trabalha há uma década e meia no hospital da cidade. Nas últimas horas, uma fotografia em que surge a dormir, fardada e com máscara, sobre um teclado de computador tornou-se viral e foi publicada esta terça-feira na primeira página do jornal La Repubblica.

 

Em declarações ao diário, a enfermeira explicou que eram seis da manhã quando a fotografia foi tirada. Elena estava a trabalhar desde as nove da noite anterior nas urgências do hospital.

Naquela noite, “a sala estava cheia de pacientes assustados” e havia “muitas pessoas com insuficiência respiratória muito grave”, “pessoas de todas as idades”. Eram “pessoas que, de súbito, sentiram dificuldades a respirar” e em que “a febre subiu repentinamente”, contou ao La Repubblica.

"Estavam na cama, em silêncio, mas os olhos falavam por eles"

A enfermeira revelou que o que mais a impressionou foi “o medo nos olhos” dos pacientes. “Estavam na cama, em silêncio, mas os olhos falavam por eles”, descreveu.

Relativamente à súbita explosão do número de casos e de mortos em Itália, Elena confessou: “Até há poucos dias, era a China na televisão. Agora, Wuhan [a cidade chinesa onde o surto começou em dezembro] chegou até nós.”

O turno da enfermeira só terminava às sete da manhã mas, uma hora antes, sucumbiu ao cansaço. “Em circunstâncias normais, teriam dito: ‘Aqui está uma enfermeira que adormece durante o turno’”, rematou.

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Covid-19. A fotografia da enfermeira italiana que adormeceu exausta a uma hora do final do turno - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV