Chile. Abusos sexuais. ''O papa sofre terrivelmente, são crimes inaceitáveis'', afirma assessor

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • Os bispos alemães enfrentam o Vaticano e seguem com seu sínodo

    LER MAIS
  • “Existe uma luta política na Igreja, entre os que querem a Igreja sonhada pelo Vaticano II e os que não” constata Arturo Sosa, superior-geral dos jesuítas

    LER MAIS
  • Os 5 principais países, além dos EUA, que mais tecem críticas ao Papa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

04 Maio 2018

“O papa se deixa envolver facilmente. Ele sofre terrivelmente, porque todos sofremos quando há padres que não se comportaram bem no meio de tudo isso. Ao contrário. Cometeram crimes inaceitáveis.” Foi assim que Dom Angelo Becciu, substituto para os assuntos gerais da Secretaria de Estado, definiu o estado de ânimo com o qual o Papa Francisco acompanhou nesses dias os encontros e as conversas pessoais com as três vítimas chilenas de abusos sexuais cometidos por sacerdotes e acobertados.

A reportagem foi publicada por Servizio Informazione Religiosa (SIR), 03-05-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Ele fez isso ao falar com os jornalistas às margens de um congresso sobre Chiara Lubich na Embaixada da Itália junto à Santa Sé. Em relação ao pedido das vítimas de que sejam tomadas medidas, Dom Becciu disse que, “se houver culpados, [o pedido] é muito legítimo, e o papa levará isso em conta e verá que medidas tomar”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile. Abusos sexuais. ''O papa sofre terrivelmente, são crimes inaceitáveis'', afirma assessor - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV