Bispo irlandês pede a inclusão de famílias gays no Encontro Mundial das Famílias

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco condena perseguição antigay e está preocupado com “cura gay”

    LER MAIS
  • Opositores do papa: continuem assim

    LER MAIS
  • Católicos e anglicanos - Trabalhar juntos para bem da humanidade, diz secretário do Vaticano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

23 Outubro 2017

"Estamos vivendo em tempos de mudança e a família também está mudando". Com estas palavras o bispo de Limerick (Irlanda), Brendan Leahy, solicitou espaço para "a plena diversidade das famílias" no Encontro Mundial das Famílias que acontecerá em Dublin, em agosto do próximo ano. Diversidade não abarca apenas as famílias de pais divorciados e que voltaram a se casar, mas também as famílias de pais e mães gays.

A reportagem é de Cameron Doody, publicada por Religión Digital, 21-10-2017. A tradução é de Henrique Denis Lucas.

Falando com o jornal irlandês Independent depois de apresentar o programa de eventos diocesanos para o maior encontro de matrimônios e famílias da Igreja mundial, o Bispo Leahy disse que, dada a aprovação do casamento homossexual na Irlanda em 2015, seria uma oportunidade perdida caso a Igreja não estendesse a mão para as famílias homossexuais nessa ocasião. "Tivemos o referendo a favor do casamento gay e muitas pessoas votaram nele: todos são igualmente bem-vindos a juntarem-se a esta celebração da família", declarou Leahy.

"Todos devem se sentir acolhidos no próximo ano", prosseguiu o prelado. "Queremos construir uma boa rede de apoio às famílias irlandesas em todos os níveis", e isso porque, ainda que o Encontro Mundial das Famílias seja um encontro internacional, na Irlanda é particularmente importante, de acordo com o bispo.

A família "nos ancora a vida, nos define. É um conforto quando estamos passando por dificuldades e o primeiro lugar onde vamos para celebrar algo", comentou o prelado de Limerick, acrescentando que é precisamente essa ancoragem e apoio incondicional que o Encontro Mundial das Famílias pretende exaltar.

"Minha esperança para o evento do próximo ano deve se estender para todas as famílias", concluiu o Bispo Leahy. "Para as famílias tradicionais e monoparentais, para as pessoas em segundos relacionamentos, pessoas divorciadas e que casaram novamente no civil, pessoas de muita fé e de pouca, gente que coincide com a Igreja e gente que não o faz".

Por outro lado - e também a propósito do Encontro Mundial das Famílias - a própria arquidiocese de Dublin, responsável pela organização do evento, publicou um programa paroquial informativo que apresenta uma forte mensagem de apoio à comunidade LGBTIQ.

"Embora a Igreja defenda o ideal do matrimônio como um compromisso permanente entre um homem e uma mulher, existem outros sindicatos que proporcionam apoio mútuo para o casal", diz este folheto intitulado "Amoris: Vamos falar sobre a família! Sejamos família!". "O Papa Francisco nunca nos encoraja a excluir, mas também acompanhar esses casais, com amor, preocupação e apoio". O assunto do encontro foi tomado pela página 24 do programa, folha que também apresenta uma foto de duas lésbicas se abraçando.

Não é a primeira vez que a organização do Encontro Mundial das Famílias adota uma mensagem tão a favor de diferentes tipos de família para além da tradicional. Em 2015, o então bispo Vincenzo Paglia - que posteriormente viria a ser presidente do Conselho Pontifício para a Família e atual presidente da Pontifícia Academia para a Vida, além de Grande Chanceler do renovado Instituto João Paulo II para o matrimônio e a Família) - confirmou que casais homossexuais seriam bem-vindos no evento na Filadélfia.

"Todos podem vir, ninguém será excluído", disse Paglia naquela ocasião. "E se alguém se sentir excluído, deixarei as 99 ovelhas e irei procurá-lo".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bispo irlandês pede a inclusão de famílias gays no Encontro Mundial das Famílias - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV