Greta Thunberg embarca para os Estados Unidos: “A travessia do Atlântico pelo clima”

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Párocos, franciscanos, ex-núncios: os treze novos cardeais de Francisco ampliam as fronteiras do Colégio cardinalício

    LER MAIS
  • Milícias do Rio mantêm parceria com polícia, facções e igrejas pentecostais, aponta estudo

    LER MAIS
  • Três dos novos cardeais escolhidos pelo Papa Francisco são destacados pelo movimento LGBTQ católico

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Julho 2019

Greta Thunberg e Pierre Casiraghi juntos em uma longa viagem em um veleiro para enviar um sinal para o mundo. Como antecipado pelo Repubblica, a jovem paladina sueca do meio ambiente escolheu um veleiro - para não voar e contribuir para as emissões nocivas para o planeta - como meio para chegar aos EUA, onde falará em setembro nas Nações Unidas e depois, em dezembro, na Cop25, no Chile.

A reportagem é de Giacomo Talignani, publicada por Repubblica, 29-07-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

Depois de declarar que iria tirar um ano sabático da escola para poder se encontrar com ativistas climáticos e desenvolver seus projetos de proteção ambiental, a sueca de dezesseis anos se prepara para embarcar em agosto a bordo do "Malizia II" veleiro de regata disponibilizado pela "Fundação Príncipe Alberto II de Mônaco", a fundação do Príncipe de Mônaco.

Partirá justamente do principado nas primeiras semanas de agosto e ao seu lado estarão o pai Svante Thunberg, o diretor de cinema Nathan Grossman da B-Reel Films que rodará um documentário sobre a travessia, o skipper profissional Boris Herrmann e o fundador da equipe Malizia, Pierre Casiraghi, terceiro filho da princesa Carolina de Mônaco e marido da italiana Beatrice Borromeo. A eles provavelmente se unirão alguns membros da Equipe Malizia e pesquisadores que coletarão amostras durante a travessia.

A data exata da partida dependerá das condições meteorológicas, mas a viagem - sem qualquer parada intermediária - deve durar cerca de duas semanas e o porto de chegada previsto é o de Nova York.

O "Malizia II", cujo nome foi escolhido por Pierre Casiraghi, permitirá a Greta viajar enviando uma clara mensagem: não apenas economizará toneladas de CO2 em comparação com um voo aéreo, mas também navegará graças à energia eólica e à instalação de painéis solares e turbinas submarinas com "zero emissões". Além disso, durante a travessia, coletará algumas amostras que serão usadas para fins científicos.

Uma vez na América, após encontros com vários ativistas, a jovem sueca tem uma reunião com o Secretário-Geral da ONU, António Guterres, em Nova Iorque, no dia 23 de setembro, onde fará um discurso. Então, depois de mais semanas de greves pelo clima, é esperada em Santiago do Chile em dezembro para o Cop25.

O veleiro, construído em 2015, faz parte de um projeto (Malizia Ocean Challenge) que tem como foco a educação ambiental: para as crianças (e outros) são explicados os segredos do clima oceânico e os mecanismos de monitoramento das emissões e mudança climática.

Para Greta, que anunciou sua viagem nas redes sociais, essa é uma travessia "longa e exigente", mas necessária para "levar sua voz" e evitar a poluição do planeta. Para Pierre Casiraghi "Greta é uma embaixadora que transmite uma mensagem fundamental tanto para a nossa sociedade como para a sobrevivência das gerações futuras".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Greta Thunberg embarca para os Estados Unidos: “A travessia do Atlântico pelo clima” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV