Igreja busca construir e implementar medidas preventivas para proteger as crianças do abuso sexual

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS
  • Aos 15 anos da morte do filósofo francês Jacques Derrida, o último subversivo

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Fevereiro 2019

A partir de quinta-feira, 21, acontece no Vaticano o Encontro sobre a Proteção dos Menores. O arcebispo de Brasília (DF) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) cardeal Sergio da Rocha, representará a CNBB. Ele deve partilhar, na Santa Sé, algumas medidas preventivas para proteger as crianças do abuso sexual na Igreja.

A reportagem é publicada por CNBB, 18-02-2019.

Para o presidente da CNBB, há, hoje, “uma consciência maior a respeito da gravidade dos abusos de menores, especialmente quando cometidos por clérigos, assim como, da necessidade de justiça e de assistência às vítimas”.

Dom Sergio explica que o assunto tem sido abordado nas reuniões dos bispos, em encontros de formação para formadores de seminários, para presbíteros e religiosos. Aqui no Brasil, por exemplo, a CNBB, ainda em 2011, refez as Diretrizes para a Formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil, ressaltando a importância da formação humano afetiva na formação inicial e na formação permanente dos presbíteros. “O tema tem sido abordado nos encontros para formadores, em nível regional e nacional”, apontou o cardeal.

Para ele, as referências claras do papa Francisco ao tema têm ajudado muito a tomar consciência da gravidade do problema e da necessidade de ação enérgica para a sua superação e prevenção: “Esperamos que o encontro que vai ocorrer no Vaticano possa nos oferecer maiores orientações para aprimorar as iniciativas já existentes na superação e prevenção dos abusos e de assistência às vítimas”.

O presidente da CNBB também ressalta que o tema necessita receber mais atenção não somente na Igreja, mas também na sociedade, “pela sua gravidade e pelos casos que ocorrem em outros ambientes, como a família”. Segundo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado em junho de 2018, num período de seis anos (2011-2017) foram notificados 184.524 casos de violência sexual, sendo a maioria na residência da vítima, correspondendo a 69,2% das ocorrências com crianças e 58,2% dos casos em que adolescentes são vítimas.

Dentro da Igreja, alguns desafios estão postos, como a maior atenção à formação humano-afetiva, a necessidade de maior agilidade na apuração de casos de abusos e o contato com as vítimas para diálogo e assistência.

Atuação da CNBB

Além da abordagem da temática de formação humano afetiva dos futuros padres, a CNBB criou uma Comissão para tratar dos abusos, para assessorar os bispos e suas dioceses, de acordo com o cardeal Sergio. Outra iniciativa da Conferência Episcopal foi a elaboração do texto “Cuidado pastoral das vítimas de abuso sexual”, que está sendo publicado, após várias revisões e aprimoramento.

“Um primeiro texto foi redigido em 2012 e enviado para a Congregação para Doutrina da Fé, do Vaticano. No final de 2018, o texto foi aprovado pela Congregação para a Doutrina da Fé, embora continue sujeito a modificações conforme a legislação canônica e civil”, recorda dom Sergio.

“Aguardamos a reunião a ser realizada no Vaticano para dar novos passos na abordagem desse problema que tem causado tanto sofrimento, na Igreja, especialmente em alguns países”, espera o cardeal.

O encontro no Vaticano

Na última terça-feira, o organizador do encontro, padre Hans Zollner apresentou a dinâmica do encontro a jornalistas no Vaticano. De acordo com o padre jesuíta, “será um encontro de pastores que pela primeira vez enfrentarão a questão da proteção dos menores na Igreja de maneira constante, levando em consideração estruturas e procedimentos em nível mundial”.

O encontro contará com a presença do papa Francisco. E terá os seguintes temas em cada dia:

– No primeiro dia, serão discutidas as responsabilidades pastorais e jurídicas do bispo

– No segundo dia, será a oportunidade de estabelecer a quem o bispo ou o superior de uma ordem deve prestar conta da sua ação em matéria e, portanto, definir as estruturas, procedimentos e métodos que possam ser concretamente aplicáveis.

– No terceiro dia será dedicado ao tema da transparência. “Transparência interna, naturalmente, mas também para com as autoridades estatais e com todo o povo de Deus”.

Não foram divulgadas informações sobre o quarto dia de encontro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Igreja busca construir e implementar medidas preventivas para proteger as crianças do abuso sexual - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV