“O diálogo nos permitirá construir um mundo de fraternidade e de paz”, afirma o papa Francisco

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • “Sínodo é até o limite. Inclui a todos: Os pobres, os mendigos, os jovens toxicodependentes, todos esses que a sociedade descarta, fazem parte do Sínodo”, diz o Papa Francisco

    LER MAIS
  • Por que a extrema direita elegeu Paulo Freire seu inimigo

    LER MAIS
  • Ainda há espaço para a missão do padre? Artigo de Giannino Piana

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Agosto 2019

Cumprir o documento para a fraternidade, assinado em fevereiro entre o papa Francisco e o imam de Al-Azhar. Esse é o objetivo do Alto Comitê Inter-religioso criado na semana passada em Abu Dhabi, que tanto Bergoglio como Al-Tayyib saudaram com alegria.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Vatican News, 26-08-2019. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Em uma nota-declaração emitida pelo novo porta-voz da Santa Sé, Matteo Bruni, Francisco “recebeu com alegria a notícia” da criação da Comissão superior para alcançar os objetivos manifestados no Documento sobre a Fraternidade Humana pela paz e a convivência comum.

Em concreto, o Papa manifestou que “ainda que infelizmente com frequência é notícia o mal, o ódio, a divisão, há um oceano de bem escondido, que cresce e nos faz esperar no diálogo, no conhecimento mútuo, na possibilidade de construir, junto com os crentes de outras religiões e todos os homens e mulheres de boa vontade, um mundo de fraternidade e de paz”.

É toda uma declaração de intenções. Ao mesmo tempo, aponta Bruni, “o Santo Padre anima o trabalho da Comissão para a difusão do Documento, agradece aos Emirados Árabes Unidos pelo compromisso concreto em favor da fraternidade humana e deseja que iniciativa semelhantes possam se multiplicar no mundo”.

O Papa com o imã de Al-Azhar. Foto: Vatican News

Especialistas de todo o mundo

Se criou em Abu Dhabi um comitê superior inter-religioso para instrumentar os ideais de tolerância e cooperação fraterna incluídos no Documento da Fraternidade Humana assinado pelo papa Francisco e o Grande Imam de Al Azhar, Ahmed Al-Tayyib, na capital dos Emirados Árabes Unidos (EAU), em fevereiro de 2019.

O comitê está formado por dom Miguel Ángel Ayuso Guixot, presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso; o professor Mohamed Hussein Mahrasawi, presidente da Universidade Al-Azhar; dom Yoannis Lahzi Gaid, secretário pessoal do papa Francisco, o juiz Mohamed Mahmoud Abdel Salam, assessor do Grande Imam, Moahmed Khalifa Al Mubarak, presidente do Departamento de Cultura e Turismo; o sultão Faisal Al Rumaithi, secretário geral do Conselho Muçulmano de Anciãos; e Yasser Hareb Al Muhairi, escrito emiradense e personalidade dos meios de comunicação.

Essa é a nota vaticana

A propósito da recente criação do Comitê Superior para se alcançar os objetivos contidos no Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da paz mundial e da convivência comum, assinado em fevereiro de 2019 nos Emirados Árabes Unidos, conjuntamente com o Grande Imam de Al-Azhar e o Santo Padre Francisco, este recebeu com alegria a notícia da iniciativa tendo observado: “Embora muitas vezes, infelizmente, seja o mal, o ódio, a divisão a fazer notícia, há um oceano oculto de bem que cresce e nos faz esperar no diálogo, no conhecimento mútuo, na possibilidade de construir, de mãos dadas com os crentes de outras religiões e com todos os homens e mulheres de boa vontade, um mundo de fraternidade e de paz”.

O Santo Padre encoraja o trabalho do Comitê para a divulgação do Documento, agradece aos Emirados Árabes Unidos o empenho concreto a favor da fraternidade humana e almeja que se possam multiplicar no mundo iniciativas similares.

Entrevista a Miguel Ángel Ayuso

Por outro lado, Alessandro Gisotti, vice-diretor editorial do Vatican News, conversou com o novo presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, dom Miguel Ángel Ayuso Guixot, que reflete sobre o trabalho dessa Comissão Superior para a aplicação do Documento sobre a Fraternidade Humana, assinado em Abu Dhabi, como dissemos, pelo Papa e o Grande Imam de Al-Azhar.

Para dom Ayuso, esse comitê, que hoje recebeu o alento do Santo Padre, “é um exemplo concreto de como os líderes religiosos podem criar pontes, fortalecer o diálogo, vencendo assim a tentação de se fechar em si mesmos e alimentar o choque de civilizações”.

Um compromisso comum para unir a humanidade

“A criação dessa Comissão é um ato significativo. Se trata, de fato, como se afirma no comunicado que anuncia seu nascimento – de promover os ideais contidos no Documento da Irmandade Humana, já que é “uma declaração de compromisso comum para unir a humanidade e trabalhar pela paz no mundo, com o fim de assegurar que as futuras gerações possam viver em um clima de respeito mútuo e convivência saudável”, explica dom Ayuso.

Igualmente, o prelado destaca que é um objetivo verdadeiramente nobre e mostra seu agradecimento ao príncipe herdeiro de Abu Dhabi, sua alteza o Xeique Mohamed bin Zayed Al Nahyan, que trabalhou para desenvolver iniciativas destinadas a por em prática os objetivos desse Documento.

Também agradece ao papa Francisco e ao Grande Imam de Al-Azhar “porque com suas palavras e testemunhos fizeram possível o que o Príncipe Herdeiro disse na apresentação desse Comitê Superior”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“O diálogo nos permitirá construir um mundo de fraternidade e de paz”, afirma o papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV