Um beijo que percorreu o mundo

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Mais Lidos

  • Homeschooling: desafios e preocupações

    LER MAIS
  • Órgão ligado à Igreja Católica critica general Heleno e defende mobilização pela Amazônia

    LER MAIS
  • Os fantasmas que podem derrubar Bolsonaro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Fevereiro 2019

O Papa Francisco iniciou ontem sua histórica visita aos Emirados Árabes Unidos, com a qual se converteu no primeiro pontífice que visita a península arábica, berço do islã. Uma foto percorreu o mundo: um beijo entre o Papa e o imame Sheikh Ahmed al Tayeb, em um gesto histórico de proximidade entre ambas as religiões.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 05-02-2019. A tradução é de Graziela Wolfart.

Durante todo o dia, o Papa, vestido de branco imaculado, e o Grão Imam sunita do instituto egípcio Al Azhar, o xeique Ahmed al-Tayeb, de negro, se mostraram juntos em frente à grande Mesquita Zayed – uma das maiores do planeta. Depois se beijaram na tribuna da conferência inter-religiosa, banhada por uma chuva de folhas de oliveira.

Os dois condenaram nesta segunda-feira toda discriminação contra as minorias religiosas e fizeram um chamado à fraternidade, no segundo dia de uma visita histórica à península arábica, atingida pelos conflitos e pelas desigualdades.

"Estou aqui como um irmão", disse o Papa quando chegou, há duas noites, a Abu Dhabi. Uma declaração que foi reproduzida por toda a imprensa dos Emirados. Na mesma linha, durante um encontro de líderes religiosos, Francisco ressaltou ontem este conceito. "Somos irmãos. Ou construímos o futuro juntos ou não haverá futuro", sustentou.

No final do encontro, Francisco e o Imam Ahmed el Tayeb assinaram uma declaração conjunta em que comprometeram os esforços das duas religiões para "lutar contra o extremismo".

Trata-se de um discurso de grande significado, já que foi pronunciado em uma região onde ainda se constatam desigualdades evidentes e são abundantes as denúncias de discriminação religiosa.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Um beijo que percorreu o mundo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV