Austrália. Arcebispo emérito acusado de acobertar um caso de pedofilia é absolvido

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Aumento da miséria extrema, informalidade e desigualdade marcam os dois anos da Reforma Trabalhista

    LER MAIS
  • Hospitalidade eucarística: “A decisão passa agora para a Conferência Episcopal”

    LER MAIS
  • Mais um golpe... em nome de Deus

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Dezembro 2018

Um juiz da Austrália absolveu hoje, 06 de dezembro, o ex-arcebispo de Adelaide, Philip Wilson, ao aceitar seu recurso contra a sentença de um ano de prisão domiciliar que lhe fora imposta por acobertar um caso de pedofilia.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 06-12-2018. A tradução é de André Langer.

Wilson, de 68 anos, foi considerado culpado em maio por acobertar, durante uma investigação policial realizada entre 2004 e 2006, os abusos sexuais cometidos pelo padre James Fletcher contra dois de seus coroinhas na década de 1970.

O juiz Roy Ellis, do tribunal distrital de Newcastle, no Estado de Nova Gales do Sul, revogou a sentença imposta por uma instância inferior, segundo confirmaram à Agência Efe fontes judiciais desse Estado.

O magistrado considerou que a acusação não conseguiu provar além de dúvidas razoáveis a culpa do prelado, que ele qualificou como uma testemunha honesta e consistente.

“Não há base adequada na qual se possa confiar para rejeitar as provas do apelante”, disse o juiz de acordo com a cadeia ABC.

Wilson, o mais alto cargo da Igreja católica condenada por crimes relacionados à pedofilia na Austrália, alegou durante o julgamento que não se lembrava da denúncia feita pelas vítimas.

Fletcher foi condenado pelos abusos em 2004 e morreu na prisão dois anos mais tarde.

A promotoria, que também entrou com um recurso para que Wilson cumprisse a pena na prisão, não quis se manifestar à Efe para confirmar se apelaria da decisão.

Uma comissão oficial que investigou a resposta de instituições australianas aos casos de pedofilia revelou que a Igreja católica, com fortes raízes no país, recebeu denúncias de 4.500 pessoas por supostos abusos de cerca de 1.880 religiosos e sacerdotes entre 1980 e 2015.

O Papa Francisco aceitou a renúncia de Wilson como arcebispo de Adelaide em 30 de julho.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Austrália. Arcebispo emérito acusado de acobertar um caso de pedofilia é absolvido - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV