Caso Rupnik: D. Saje (presidente dos bispos eslovenos), “não participamos no processo de incardinação na diocese de Koper, estamos do lado das vítimas”

Mais Lidos

  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS
  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

30 Outubro 2023

“A Conferência Episcopal Eslovena (CES) não participou no processo de incardinação de Rupnik na diocese de Koper. Cada bispo é autônomo e independente nesta matéria e, portanto, não é obrigado a informar a Ces”. Andrej Saje, bispo de Novo Mesto e presidente do CES, a respeito da incardinação do padre Marko Rupnik, declarou isso em uma nota. Dom Saje recorda que “depois que os superiores jesuítas confirmaram a fiabilidade dos vários abusos, o CSC tomou posição sobre o caso Rupnik já no dia 21 de dezembro de 2022” e, no espírito da Carta ao Povo de Deus ds XVI Sessão Geral do Sínodo dos Bispos de 25 de outubro, reitera “o compromisso da Igreja com uma maior transparência e tolerância zero em relação à violência física, sexual, psicológica e espiritual continua a ser válido”.

A informação é publicada por Agência SIR, 28-10-2023.

No início deste ano, continua o bispo, “Marko Ivan Rupnik foi demitido da Ordem dos Jesuítas: Tal medida extrema não pode ser entendida em termos jurídico-eclesiásticos como uma sanção criminal para atos graves e intoleráveis. Além disso, em 27 de outubro de 2023, o Santo Padre pediu ao Dicastério para a Doutrina da Fé que examinasse o caso e decidiu renunciar à prescrição para permitir a realização de um julgamento”. “Nós, bispos, estamos ao lado das vítimas, para que sejam ouvidas e que a justiça seja feita. Acompanharemos o que acontece nas nossas comunidades eclesiais – conclui Dom Saje -, para que no futuro não haja mais abusos de autoridade por parte daqueles que têm um papel de liderança na Igreja. Neste contexto, estão em curso preparativos para a criação de uma nova estrutura de assistência e prevenção. O conhecimento das descobertas muito dolorosas deve ser uma oportunidade para a purificação e a renovação da Igreja”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Caso Rupnik: D. Saje (presidente dos bispos eslovenos), “não participamos no processo de incardinação na diocese de Koper, estamos do lado das vítimas” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU