Bolsonaro institui o Dia do Rodeio na Festa de São Francisco de Assis

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Francisco conclui o texto sobre o Sínodo amazônico; publicação deve sair em poucas semanas

    LER MAIS
  • Celibato dos padres, Papa Francisco: com Ratzinger o caso está encerrado. Eugenio Scalfari relata seu encontro com o Papa Francisco

    LER MAIS
  • Padres casados ​​e diáconas. Os bispos alemães aceleram

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Dezembro 2019

Projeto de lei já tinha sido aprovado no Congresso e foi sancionado pelo presidente.

A reportagem é publicada por CartaCapital, 05-12-2019.

Foi publicado no Diário Oficial de União (DOU) nesta quinta-feira 05 o estabelecimento do Dia do Rodeio no Brasil, data comemorativa assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ocorrer todo dia 04 de outubro.

O rodeio, porém, será celebrado na mesma data que o Dia Mundial dos Animais – também dia do santo São Francisco de Assis, considerado o padroeiro dos animais no catolicismo. A proposta já tinha sido aprovada no Congresso como o projeto de lei 13.922/19, de autoria do deputado federal Capitão Augusto (PL/SP).

A relação de Bolsonaro com o rodeio não é inédita. Em agosto, ele compareceu à 64ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos e chegou a assinar um decreto que flexibilizava regras para algumas práticas do rodeio. O decreto assinado depois desse encontro determinou que o Ministério da Agricultura avaliasse os protocolos de bem-estar animal apresentados pelos organizadores.

Em 2011, um bezerro chegou a morrer no meio de uma prova conhecida como “prova do bulldog”, em que um toureiro precisa dominar o animal apenas com as mãos. Como os homens visam pegar no chifre do animal para imobilizá-lo, um dos competidores acabou torcendo o pescoço do animal, que teve que ser sacrificado depois. A repercussão do caso fez com que essa prova fosse suspensa até hoje.

Na época, Bolsonaro criticou aqueles que, segundo ele, discursavam pelo “politicamente correto” da festa. “Neste momento em que muitos criticam a festa de peões e a vaquejada, quero dizer com muito orgulho que estou com vocês. Não existe politicamente correto”, disse.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bolsonaro institui o Dia do Rodeio na Festa de São Francisco de Assis - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV