França anuncia taxa ecológica sobre passagens aéreas

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Os bispos do Sínodo farão um novo “Pacto das Catacumbas” para a Amazônia

    LER MAIS
  • A ideologização da Sociologia (além de uma simples distração). Artigo de Carlos Gadea

    LER MAIS
  • Críticos não percebem a importância global do Sínodo da Amazônia, afirma Peter Hünermann

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Julho 2019

Arrecadação estimada em 180 milhões de euros anuais será destinada ao financiamento de projetos de transporte menos poluentes. Tarifa aplicada em voos saindo da França entra em vigor em 2020.

A reportagem é publicada por Deutsche Welle, 09-07-2019.

A França anunciou a introdução de uma taxa ecológica em todas as passagens aéreas de voos que partirem de aeroportos franceses. A taxa entrará em vigor em 2020, e a arrecadação, estimada em 180 milhões de euros anuais, será destinada ao financiamento de projetos de transporte menos poluentes, declarou a ministra dos Transportes Elisabeth Borne nesta terça-feira (09/07).

A norma prevê uma taxa mínima de 1,50 euro sobre cada passagem para voos domésticos e dentro da Europa, na classe econômica. A tarifa mais alta, de 18 euros, será aplicada a passageiros da classe executiva em voos com destinos fora do continente europeu, explicou Borne.

Em abril de 2018, a Suécia impôs uma taxa adicional tarifa similar, de até 40 euros em cada passagem aérea, numa tentativa de diminuir o impacto das viagens aéreas no meio ambiente.

A taxa ecológica será aplicável apenas aos voos de saída da França, não aos que chegam no país. Imediatamente após o anúncio, as ações da Air France e da Lufthansa caíram 4,5% e 2,5%, respectivamente.

O governo do presidente da França, Emmanuel Macron, vislumbrava restringir a regulamentação ambiental no país, mas em 2018 teve que abandonar uma tentativa de aumentar o imposto sobre o diesel, após a onda de protestos dos "coletes amarelos".

A França tem pleiteado que a nova Comissão Europeia force o fim das isenções fiscais globais para combustíveis usados em aeronaves, a fim de reduzir as emissões de carbono, e se uniu à Holanda para tentar convencer outros países europeus a aplicarem taxações mais rigorosas sobre as viagens aéreas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

França anuncia taxa ecológica sobre passagens aéreas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV