"Quando era cardeal, Ratzinger soube daquela escolha e considerou-a sábia"

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A virada autoritária de Piñera. O fracasso de um governo incompetente e corrupto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

28 Agosto 2017

"Lembro-me que monsenhor Macchi uma vez também me mostrou as cartas com a renúncia preventiva de Paulo VI, em caso de incapacitação. E uma vez tratou disso em minha presença também ao cardeal Joseph Ratzinger".

Monsenhor Ettore Malnati, pároco e vigário para a cultura da diocese de Trieste, manteve uma longa amizade com Macchi, que foi secretário particular do Papa Montini, e muitas vezes colaborou com ele. Em entrevista ao La Stampa conta como o atual Papa emérito Bento XVI teve conhecimento da decisão de Paulo VI.

A entrevista é de Andrea Tornielli, publicada por La Stampa, 26-08-2017. A tradução é de Luisa Rabolini.

Eis a entrevista.

O que o senhor lembra?

Se eu não estou equivocado com as datas, foi em outubro de 2003, e eu estava na Praça de São Pedro com monsenhor Macchi para participar do Angelus oficiado por são João Paulo II. O Papa anunciou a nomeação de um número substancial de novos cardeais, entre os quais havias dois lombardos, o patriarca de Veneza, Angelo Scola e o presidente da APSA Attilio Nicora. Ao nosso lado, na praça, para ouvir o anúncio do novo consistório, também estava o cardeal Joseph Ratzinger, então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

O que aconteceu?

Lembro-me que, depois do Angelus, junto com monsenhor Macchi, acompanhamos o Cardeal Ratzinger para sua residência na praça da Cidade Leonina. Foi durante o trajeto que Macchi falou ao futuro Papa da decisão de Paulo VI e das cartas de renúncia que ele havia preparado em caso de doença grave e incapacitação prolongada.

Como reagiu o Cardeal Ratzinger?

Ele disse algo como: ‘Isso é uma atitude muito sábia que todo Papa deveria tomar’. Era evidente a preocupação de Paulo VI: temia que a perda de lucidez ou alguma doença o impedisse de desempenhar adequadamente o seu ministério, e temia que a doença, uma vez contraída, pudesse impedi-lo de manifestar sua livre vontade de renunciar. As cartas, cuja existência também foi agora confirmada pelo Cardeal Giovanni Battista Re, deviam servir para evitar esse hipotético impasse. Como sabemos não foram necessárias, porque o Papa Montini permaneceu no cargo até o fim de seus dias.

Por que se falava disso em 2003?

"Não é segredo que o agravamento da doença estivesse preocupando João Paulo II e seus colaboradores mais próximos quanto à possibilidade de se aposentar. Como é do nosso conhecimento, depois, o Papa decidiu continuar.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Quando era cardeal, Ratzinger soube daquela escolha e considerou-a sábia" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV