Os bispos do Haiti pedem aos grupos armados que facilitem a chegada de ajuda às zonas afetadas

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A arte da leitura. Artigo de Enzo Bianchi

    LER MAIS
  • Maria Madalena era realmente de Magdala? Duas pesquisadoras investigam isso

    LER MAIS
  • Estudo mostra que SARS-CoV-2 pode ficar no organismo por tempo superior ao recomendado para quarentena

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Agosto 2021

 

O terremoto, que ocorreu no último 14 de agosto, teve uma magnitude de 7.2 graus na escala Richter e deixou até agora mais de 1.400 vítimas e 5.700 feridos.

A reportagem é publicada por COPE, 18-08-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Dom Max Leroy Mesidor, bispo de Porto Príncipe (Haiti), expressou suas condolências às vítimas e assegurou sua oração e proximidade. Também realizou um chamado a mobilização solidária para ajudar os afetados. Do mesmo modo, solicitou às autoridades uma intervenção “rápida e eficaz”.

“Neste momento de prova, provocado por um acontecimento tão devastador como mortal, entristecemo-nos pela destruição de nossas já escassas infraestruturas e por perda de tantas vidas humanas”, assegurou o bispo através de um comunicado.

Além disso, a Arquidiocese de Porto Príncipe dirigiu-se às gangues armadas que operam no país, exortando seus membros a deporem as armas “de uma vez por todas”, enquanto lhes pede que “se unam na dor dos outros, facilitando a passagem da ajuda” para os departamentos afetados pelo terremoto.

Somado aos danos causados pelo terremoto está a chegada do ciclone Grace. Por enquanto, o Haiti emitiu um alerta amarelo e está se preparando para uma tempestade tropical que pode complicar os esforços de resgate na zona do terremoto.

 

O terremoto do Haiti

O terremoto, ocorrido em 14 de agosto, teve magnitude de 7,2 na escala Richter e, até o momento, deixou mais de 1.400 vítimas e 5.700 feridos. Esses números podem aumentar, já que as autoridades continuam procurando várias pessoas desaparecidas.

O primeiro-ministro do Haiti, Ariel Henry, declarou estado de emergência no país depois de sofrer esta catástrofe, que se soma à grave crise econômica, política e social que atravessa. Em 7 de julho, o presidente do país, Jovenel Moïse, foi assassinado durante ataque em sua casa.

O evento ocorre onze anos após o terremoto de 2010, que resultou na morte de mais de 300 mil pessoas, além de múltiplos danos materiais.

Mensagens de solidariedade e apoio chegam ao Haiti de diversos países e organismos internacionais, bem como de várias instituições eclesiais como o Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) ou o Conselho Latino-Americano de Religiosos (CLAR).

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os bispos do Haiti pedem aos grupos armados que facilitem a chegada de ajuda às zonas afetadas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV