Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


 

 

Mais Lidos

Publicações

  • Cadernos IHU ideias

    314º - Algoritmização da vida: a nova governamentalização das condutas

    Autor: Castor M.M. Bartolomé Ruiz

    Acessar PDF
  • Cadernos Teologia Pública

    150ª edição - O Papa Francisco, a Igreja e a ética teológica. Alguma coisa mudou?

    Autor: Michael G. Lawler e Todd A. Salzman

    Acessar PDF
  • Cadernos IHU ideias

    313º - Os Direitos Humanos como parâmetro para as democracias contemporâneas: o caso brasileiro

    Autor: José Dalvo Santiago da Cruz

    Acessar PDF

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Ultrapassar a aparência imediata de produtos da cultura popular oferece inúmeras camadas de compreensão da sociedade, tanto em suas dimensões éticas – valores e princípios –, quanto em sua dimensão estética – da reconfiguração do bom e do belo. Com o desejo de compreender as complexidades em jogo nesses processos, a revista IHU On-Line dedica seu tema de capa aos debates em torno da Cultura Pop, reunindo entrevistas de pesquisadoras e pesquisadores de todo o país.

Morte. Uma experiência cada vez mais hermética e pasteurizada

Edição: 496

No filme O Sétimo Selo (1957), de Ingmar Bergman, em meio ao cenário de dor e devastação causadas pela peste negra, um cavaleiro trava um embate com a morte. A partir desse enfrentamento, ele reelabora o sentido da vida. Essa perspectiva de Bergman suscita reflexões sobre a importância de se pensar na morte como caminho para entendimento sobre a vida. O contraditório é que nos tempos atuais a morte parece cada vez mais silenciada. Luto e ritos fúnebres e de memória são abreviados. Estes são alguns aspectos em debate na edição desta semana da revista IHU On-Line.

Moda. A segunda pele do self em movimento

Edição: 486

Nossa identidade está sempre em movimento, em um exercício infinito de construção no qual bebemos de diversas fontes ao longo da vida. Entre essas molduras que assumimos durante a trajetória da invenção de nós mesmos, está o ato de vestir. A roupa, os adornos e demais aparatos que utilizamos para compor a aparência são a comunicação mais imediata que oferecemos a respeito do nosso modo de ser no mundo. Se pensarmos sobre os diversos processos que envolvem as etapas de concepção, produção, circulação e descarte dos produtos, a moda torna-se um espelho ainda mais profundo, refletindo elementos que dão indícios de quem somos e em que tipo de sociedade vivemos. Pesquisadoras e pesquisadores debatem a temática na revista IHU On-Line desta semana.