Manifesto do Laicato em apoio aos bispos que subscreveram a “Carta ao Povo de Deus” com 1440 assinaturas no primeiro dia

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Nunca se viu no Brasil um governo tão abençoado pelas igrejas

    LER MAIS
  • Cardeal Hollerich “está aberto” ao sacerdócio das mulheres

    LER MAIS
  • "A REPAM é fazer conectar aquilo que é comum de todos". Entrevista com João Gutemberg Sampaio, novo secretário executivo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Agosto 2020

Os cristãos leigos e leigas de várias partes do Brasil manifestam apoio aos bispos que subscreveram a “Carta ao Povo de Deus” chegando atingir no primeiro dia de divulgação pela redes sociais o total de 1440 lideranças do laicato brasileiro. A manifestação do laicato foi lançada também neste dia 30 de julho em sintonia com os mais de 1058 padres que assinam a carta de agradecimento e apoio ao documento episcopal.

O manifesto do laicato poderá ser assinado nos próximos dias por este link e nele os cristãos leigos e leigas reiteram a parte do texto que afirma “Despertemo-nos, portanto, do sono que nos imobiliza e nos faz meros espectadores da realidade de milhares de mortes e da violência que nos assolam. Com o apóstolo São Paulo alertamos que ‘a noite vai avançada e o dia se aproxima; rejeitemos as obras das trevas e vistamos a armadura da luz’ (Rm 13, 12)".

A informação é de Edson Gonçalves Pelagalo Oliveira Silva, presidente do Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo – CLASP, organismo proponente da proposta de apoio aos bispos, que rompeu as fronteiras da Arquidiocese de São Paulo e circula por várias redes no Brasil e na América Latina.

“Para o laicato a manifestação de parte do episcopado é sinal de que as preocupações pastorais do Papa Francisco estão no coração e na mente dos pastores que sentem como o povo de Deus está sofrendo a violência institucional por parte do governo federal com medidas equivocadas, ultrapassadas e violentas contra os povos indígenas, ribeirinhos, quilombolas, sem teto, sem trabalho, sem terra, as mulheres e crianças vítimas da violência doméstica, os jovens e adultos em situação de desemprego e exploração. É preciso que o laicato em caminhada assuma também seu papel protagonista da vida eclesial e social em comunhão com os ministros ordenados padres, diáconos e bispos.”

Na manifestação o laicato também pede que bispos brasileiros que ainda não subscreveram a Carta ao Povo de Deus, que se sintam motivados pela Palavra do Evangelho para que assinem o referido documento como testemunho profético da Igreja Católica no Brasil.

Na próxima semana os organizadores encaminharão a relação nominal com suas respectivas dioceses e o manifesto a Presidência da CNBB e aos demais organismos do Povo de Deus (CNLB, CND, CNP, CRB, CNIS)

Além dos inúmeros apoiadores desta manifestação a organização do manifesto é do Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo CLASP, CNLB Belém, CNLB Brasilândia, CNLB Ipiranga, CNLB Lapa, CNLB Santana, CNLB Sé, GAPD - Grupo de Ação Pastoral da Diversidade e Pastoral de Fé e Política.

 

Eis o manifesto.

 

Cristãos leigos e leigas, homens e mulheres de boa vontade, manifestam apoio aos bispos que subscrevem a "Carta ao Povo de Deus" referente à necropolítica do atual governo federal.

 

Nós, cristãos leigos e leigas, mulheres e homens de boa vontade, reafirmamos com fé, esperança e amor total fidelidade à missão da Igreja Povo de Deus, por meio de seus organismos eclesiais e, dessa forma, apoiamos os bispos que subscrevem a Carta ao Povo de Deus e convidamos todas as pessoas para nos unirmos na opção preferencial pela defesa da vida e dos mais empobrecidos de nosso país.

Afirmam os bispos: "Despertemo-nos, portanto, do sono que nos imobiliza e nos faz meros espectadores da realidade de milhares de mortes e da violência que nos assolam. Com o apóstolo São Paulo alertamos que ‘a noite vai avançada e o dia se aproxima; rejeitemos as obras das trevas e vistamos a armadura da luz’ (Rm 13, 12)".

Conclamamos também os demais bispos brasileiros que ainda não subscreveram a Carta ao Povo de Deus, que se sintam motivados pela Palavra do Evangelho que nos interpela hoje e sempre, para que assinem o referido documento como testemunho profético da Igreja Católica no Brasil em defesa dos princípios evangélicos e dos valores da democracia.

Estamos todos juntos caminhando, de mãos dadas, com os nossos irmãos e irmãs, lideranças pastorais e sociais, religiosas e religiosos, diáconos, presbíteros e bispos em resposta ao chamado do Papa Francisco para uma Igreja em saída.

Organização desta manifestação de apoio: Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo – CLASPCNLB BelémCNLB BrasilândiaCNLB IpirangaCNLB LapaCNLB SantanaCNLB SéGAPD - Grupo de Ação Pastoral da Diversidade e Pastoral de Fé e Política, organizações filiadas ao CLASP como as pastorais, comunidades eclesiais, organismos, entre outros.

30 de julho de 2020.
Dia do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Dia Internacional da Amizade

O manifesto com as assinaturas pode ser conferido neste link.

Para assinar o manifesto do laicato acesse este link

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Manifesto do Laicato em apoio aos bispos que subscreveram a “Carta ao Povo de Deus” com 1440 assinaturas no primeiro dia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV