‘Reforma’ da Previdência não teria hoje metade dos votos necessários para aprovação

Revista ihu on-line

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Etty Hillesum - A resistência alegre contra o mal

Edição: 534

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco entrega sua cruz peitoral à comunidade de Brumadinho

    LER MAIS
  • "Vamos guardar o pessimismo para tempos melhores". Entrevista com Frei Betto

    LER MAIS
  • A opção Mourão: Kant contra Bolsonaro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Março 2019

Segundo levantamento da empresa de consultoria Atlas Político, divulgado pelo jornal Valor Econômico, somente 149 deputados concordam integral ou parcialmente com a proposta do governo. São necessários 308 votos para que a PEC seja aprovada.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual - RBA, 14-03-2019.

Caso fosse colocada em votação hoje, a PEC 6/2019, da “reforma da Previdência, não teria sequer metade dos votos necessários para a sua aprovação. Segundo monitoramento divulgado pela empresa de consultoria Atlas Político e divulgado pelo jornal Valor Econômico, a proposta tem o apoio decidido de 95 deputados federais, sendo que outros 54 concordam com grande parte do texto mas têm restrições a alguns pontos.

De acordo com o “Termômetro da Previdência”, há 144 parlamentares decididamente contrários ao projeto do governo. Aqueles que se dizem indecisos somam 220. São necessários 308 votos para se aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição.

O PSL, partido de Bolsonaro, é a legenda com maior número de apoiadores da “reforma”: são 52 dos 54 deputados da sigla que dizem apoiar totalmente o texto. O único partido integralmente a favor da PEC 6/2019 é o Novo. Seus oito integrantes apoiam a proposta.

Nessa quarta-feira (13), em entrevista ao Estadão/Broadcast, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS), não garantiu que todos os mais de seus 270 filiados votarão a favor da “reforma”.

“Nós não teremos céu de brigadeiro na relação da reforma da Previdência, a gente sabe disso. Porque, na verdade, tem um contencioso de relação de natureza política e as pessoas vão tirar proveito desse debate”, disse Moreira.

Mesmo na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, instalada ontem (13), o governo não tem vida tranquila para a aprovação da admissibilidade do texto. Entre 57 parlamentares que fazem parte da CCJ, ouvidos pelo Valor, o governo teria 30 votos a favor da PEC 6/2019, 20 contrários e 6 indecisos. São necessários 34 votos para aprová-la. A aprovação na CCJ é a primeira etapa da tramitação da PEC na Câmara.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

‘Reforma’ da Previdência não teria hoje metade dos votos necessários para aprovação - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV