Papa Francisco e a América Latina

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • Por que o Papa Francisco não tem medo de um cisma

    LER MAIS
  • Os 12% do presidente – em que lugar da sociedade habita o bolsonarista convicto?

    LER MAIS
  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

24 Julho 2018

"Nos últimos meses e dias, os meios de comunicação do Vaticano vêm ressaltando a grave crise na Nicarágua, a segunda visita dos prelados Scicluna e Bertomeu ao Chile, a catástrofe na Guatemala, a organização da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na América Central e a canonização do Arcebispo Oscar Arnulfo Romero", escreve Hernán Bernasconi, advogado trabalhista e professor, em artigo publicado por Infobae, 21-07-2018. A tradução é de Henrique Denis Lucas.

Eis o artigo.

A atenção que o Santo Padre dá à realidade latino-americana já é bem conhecida. Nos últimos meses e dias, os meios de comunicação do Vaticano vêm ressaltando a grave crise na Nicarágua, a segunda visita dos prelados Scicluna e Bertomeu ao Chile, a catástrofe na Guatemala, a organização da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na América Central e a canonização do arcebispo Oscar Arnulfo Romero.

Nicarágua: a Igreja dá a outra face

Nesta semana, o bispo Waldemar Stanisław Sommertag, o Núncio Apostólico, pediu ao governo da Nicarágua, cujo presidente é Daniel Ortega, que o diálogo com a Igreja seja retomado. A Igreja Católica integra a mediação entre setores da oposição e o governo. Ele faz esse pedido logo após algumas agressões sofridas, justamente quando esse recurso de diálogo pela paz parece estar fracassando.

A intransigência e perseguição dos setores de oposição ao governo, até o final de seu mandato constitucional, foi respondida com uma brutal repressão policial, do exército e de forças irregulares, deixando um total de 280 a 300 mortos.

As razões para as manifestações contra o governo são a crescente pobreza, a fome e a corrupção. Um dos lugares mais castigados foi a cidade de Masaya e, particularmente, o bairro de Monimbó, habitado por uma comunidade indígena, de trabalhadores, dedicada ao artesanato e outros trabalhos manuais. No entanto, estes tentaram resistir, munidos de morteiros e armas de fabricação caseira, sem sucesso. O pedido de Sommertag foi feito depois dos ataques sofridos após a repressão de alguns opositores em uma igreja de Manágua, onde o arcebispo, o bispo e auxiliar, e o próprio Núncio também foram atacados.
A Assembléia da OEA avaliou a grave crise e exigiu que Ortega convocasse eleições antecipadas.

A Igreja da Nicarágua, além de realizar o máximo esforço que está a seu alcance, juntamente ao povo de Deus, colocou a paz nas mãos da Nossa Senhora da Conceição, padroeira da nação centro-americana. Que a única pólvora existente no conflito seja - disse um padre da localidade de La Niña Blanca de León - a que for produzida para a famosa queima de fogos de artifício nas ruas desta cidade, de Granada e de El Viejo, ao começarem a gritaria.

Ou será que este homem - outrora um líder do sandinismo - que derrotou o tirano, está acreditando ser um outro Deus?

Chile: combatendo os demônios da terra

Paulo VI disse na Audiência Geral de 15 de novembro de 1972: "Tenho a sensação de que a fumaça de Satanás entrou no templo de Deus através de alguma brecha". Também no Chile, a Igreja está resistindo ao Príncipe deste mundo.

O Santo Padre, logo após sua visita ao Chile, enviou o bispo Scicluna e o padre Bertomeu para investigar os casos de abuso sexual e acobertamento. Para recordar, estes apresentaram um relatório à Sua Santidade, o que provocou a convocação de 34 bispos à Roma e o seu posterior pedido de renúncia, dos quais 5 já foram aceitos.

No poder judiciário chileno, as denúncias, que até as decisões deste ano do Santo Padre estavam à espera de novos rumos, eram rejeitadas por liminares ou arquivadas até prescreverem, receberam um especial impulso. Os procuradores Raúl Guzmán e Emiliano Arias ordenaram novas investigações, fizeram algumas acusações e esta semana ordenaram a prisão do atuário e chanceler da Cúria de Santiago, o padre Oscar Muñoz Toledo.

A Festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira dos chilenos

O questionado monsenhor Ricardo Ezzati, Arcebispo de Santiago, celebrou a missa em homenagem à Virgem do Carmo, na capital. No entanto, a grande celebração será feita em La Tirana, na província de Iquique.

A grande festa da Virgem, em La Tirana, Iquique

O nome completo da Padroeira do Chile é: Nossa Senhora do Carmo de La Tirana de Tarapacá. Sua origem está nesta região chilena. Os yanaconas cantam, dançam, homenageiam e recordam sua Huillac Huma, fazendo oferendas ao Sol e à Terra, celebrando sua glória. Os brancos da localidade ou aqueles que vieram de distintos lugares, também. É a festa de Nossa Senhora Virgem Maria Mãe de Deus, que recebeu o apelido de La Tirana desde que foi erguida uma igreja, em 1500, no bosque do Tamarugal, onde uma cruz testemunhava a morte da índia cristã e o jovem espanhol Vasco de Almeida. Padroeira da nação chilena, de seu exército e de seu povo.

Após a sua recepção, a imagem da virgem começou a ser alçada pelo meio do grande altar. Um extenso manto destacava sua figura doce e corajosa, cercada por uma grande multidão de fiéis. O monsenhor Guillermo Vera, bispo de Iquique, disse: "Nesta véspera, gostaria de dar-lhes as graças. Muito obrigado por estarem aqui, por serem aqueles que erguem a Igreja Católica apesar de toda a dor que temos sentido ultimamente. Obrigado por serem leigos e leigas comprometidos, por continuarem acreditando que Cristo é e será nossa única esperança de amor".

Posteriormente, diversos grupos de dança, com numerosos integrantes, representaram a piedade popular e elevaram suas súplicas para a La Carmela, que certamente ouviu todos os povos e a Igreja do Chile. Claramente, a dor que o bispo se refere é aquela deixada pelas feridas produzidas nas batalhas do clero contra o envenenamento de sentidos entre autores ou acobertadores de abusos. Escravos, possuídos. As testemunhas que pudemos consultar relataram que foram dias de profunda fé. O Espírito Santo esteve presente. Vá de retro Satanás.

Guatemala: a Igreja provê assistência às vítimas da erupção do Vulcão de Fogo

A erupção do Vulcão de Fogo, na Guatemala, ocorrida em 3 de junho deste ano, prejudicou um milhão e setecentas mil pessoas. 113 pessoas foram mortas e houve mais de 300 desaparecidas.

O vulcão tem cerca de 3.700 metros e está localizado a cerca de 35 quilômetros ao sudoeste da capital, a Cidade da Guatemala.
O Santo Padre enviou uma mensagem de dor, condolência, consolação e bênção. O Vaticano também concedeu um auxílio solidário para atenuar os danos causados por essa catástrofe.

A Igreja se mobilizou, organizou o auxílio através de paróquias e da Cáritas, em três centros de acolhimento para aqueles que perderam seus lares ou propriedades. O monsenhor Víctor Hugo Palma, explicou que estes são centros que disponibilizam remédios, roupas, alimentos e, sobretudo, água potável para a população carente.

Nas regiões mais afetadas - entre os departamentos de Escuintla, Sacatepéquez e Chimaltenango - vivem agricultores, proprietários de pequenas áreas rurais e produtores de café. A Assembléia Legislativa aprovou uma provisão para que o Executivo disponha de mais 200 mil dólares para o auxílio das famílias afetadas.

América Central: as Jornadas Mundiais da Juventude no Panamá, entre 23 e 27 de Janeiro de 2019

Confirmado. Novamente, as JMJ e o Papa Francisco estarão na América Latina daqui a seis meses. A agenda será anunciada no próximo mês de novembro. Hoje há uma grande mobilização dos jovens dos países centro-americanos e do México que participarão dos eventos. Também está sendo explorada a possibilidade de o Papa Francisco encontrar-se com jovens que vivem em situação de marginalidade e doença e que, por conta de sua situação, não poderão participar dos atos centrais.

El Salvador: a canonização do Arcebispo Oscar Arnulfo Romero

Um fato marcante para a Igreja latino-americana. Romero foi um marco na luta pela justiça social, igualdade e contra a pobreza. Um lutador implacável que desafiava a repressão e reivindicava a vigência dos direitos humanos e, especialmente, dos pobres. Ele foi assassinado enquanto celebrava a Eucaristia em uma capela do Hospital da Divina Providência de São Salvador. Ele travou uma luta intensa contra um regime ditatorial e repressivo.

Sobre a temática "Igreja e política", onde se encontram as razões de seu martírio, ele citava em suas homilias os ensinamentos de seu papa favorito, Pio XI: "A missão da Igreja evidentemente não é política, mas quando a política tocar o altar, a Igreja o defenderá".

Sua canonização será conjuntamente a do Papa Paulo VI, no próximo dia 14 de outubro, em São Pedro, Roma.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco e a América Latina - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV