O Papa suspende o cardeal McCarrick por “acusações credíveis e fundamentadas” de abusos

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • Deveríamos chamar os padres de ''padres''?

    LER MAIS
  • “Este Sínodo, em sua profecia, é fiel aos gritos dos pobres e da irmã Mãe Terra”. Entrevista com Mauricio López

    LER MAIS
  • Desigualdade bate recorde no Brasil, mostra estudo da FGV

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

22 Junho 2018

A mão de Francisco não treme quando se trata de aplicar sua política de “tolerância zero” com padres abusadores, mesmo quando se trata de veneráveis cardeais. O Papa suspendeu do ministério ativo o ex-arcebispo de Washington, o cardeal Theodore McCarrick, por uma acusação “credível e bem fundamentada” de abusos que pesam contra ele.

A reportagem é de Cameron Doody, publicada por Religión Digital, 20-06-2018. A tradução é de André Langer.

Este é o resultado de comunicados publicados nesta quarta-feira respectivamente pelas Arquidioceses de Washington e Nova York, esta última onde McCarrick serviu como clérigo há quase 45 anos, quando os supostos abusos aconteceram.

Conforme relatado pelo cardeal Timothy Dolan, atual arcebispo de Nova York, assim que recebeu a denúncia, a Arquidiocese colocou-a nas mãos da polícia e colocou em ação, por conta própria, um processo de investigação independente. Sempre de acordo com Dolan, McCarrick colaborou plenamente com essas investigações, assim como a Santa Sé, “que nos encorajou a continuar o processo”.

Embora não se conheça os resultados da investigação policial contra McCarrick, já se conhece as conclusões da investigação da Igreja. Ou pelo menos as recomendações do Conselho de Revisão Arquidiocesano – composto de juristas, policiais, pais, psicólogos, um padre e uma religiosa – que revisaram o caso. O conselho viu que as acusações contra McCarrick são “credíveis e bem fundamentadas”, e com base nestes resultados “o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, por ordem do Papa Francisco, ordenou ao cardeal McCarrick o afastamento público do seu ministério sacerdotal”.

O arcebispo emérito de Washington, por sua vez, em um comunicado, afirmou sua inocência em relação a todas as acusações que pesam contra ele, embora admita que aceita a decisão da Santa Sé.

“Embora eu absolutamente não tenha nenhuma lembrança de todos esses supostos abusos e acredite na minha inocência, lamento pela dor pela qual passou a pessoa que fez a denúncia, assim como pelo escândalo que tais denúncias causam ao nosso povo”, declarou o cardeal McCarrick.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa suspende o cardeal McCarrick por “acusações credíveis e fundamentadas” de abusos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV