Em Bari, uma segunda reunião entre Francisco e Kirill?

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma análise de fundo a partir do golpe de Estado na Bolívia

    LER MAIS
  • Gregório Lutz e a reforma litúrgica no Brasil. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS
  • Aumento da miséria extrema, informalidade e desigualdade marcam os dois anos da Reforma Trabalhista

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

26 Abril 2018

O Papa vai convidar os chefes das Igrejas do Oriente Médio para um "encontro ecumênico pela paz”, a ser realizado no dia 7 de julho em Bari. O anúncio foi feito pelo diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, Greg Burke, na conclusão de uma reunião dedicada à última reunião do papa com o seu conselho de cardeais, o chamado C9, que acabou de elaborar uma minuta da nova constituição apostólica que, em poucos meses, irá definir a reforma da Cúria romana.

A reportagem é de Iacopo Scaramuzzi, publicada por Vatican Insider, 25-04-2018. A tradução é de Luisa Rabolini.

O próximo 7 de julho, disse Burke, "o Santo Padre vai viajar para Bari, uma janela para o Leste que abriga as relíquias de São Nicolau, para um dia de reflexão e oração sobre a situação dramática do Oriente Médio que aflige tantos irmãos e irmãs na fé. Neste encontro ecumênico pela paz ele pensa convidar os Chefes de Igrejas e comunidades cristãs daquela região. Desde agora o Papa Francisco pede para preparar este evento com oração." O encontro, explicou o porta-voz do Vaticano, em resposta a perguntas dos jornalistas, terá lugar na Basílica de São Nicolau.

O porta-voz do Vaticano não deu detalhes sobre quem exatamente será convidado a Bari. Foi justamente em Bari que o Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu recebeu, em dezembro de 2016, o "prêmio ecumênico San Nicola da Sagrada Teologia" da Faculdade Teológica da Puglia, centrando o seu discurso sobre o Mediterrâneo: "O mar do encontro e da cultura, da convivência de religiões e povos - disse o líder ortodoxo naquela ocasião - de repente viu-se atravessado por ondas de pessoas desesperadas fugindo da guerra, do fundamentalismo religioso que apareceu na cena do Oriente Médio, da fome, produzida muitas vezes pela ganância de uns poucos à custa de muitos, de tiranias que tornam a vida impossível, da falta dos mais básicos bens de sobrevivência." Uma situação diante da qual as religiões, disse Bartolomeu, podem ajudar a "criar respeito mútuo entre os povos" e "superar desconfianças, violência, massacres e genocídio."

Mais recentemente, em dezembro do ano passado, a própria universidade concedeu um título honorário ao presidente do Departamento para as Relações Exteriores do patriarcado russo Hilarion, que naquela ocasião recordou em especial a translação na Rússia de uma relíquia de São Nicolau "venerado por cerca de dois milhões e meio de pessoas."

Quanto à Puglia, foi o próprio Papa que, na recente viagem na região de Dom Tonino Bello, outorgou-lhe o reconhecimento de ter uma "vocação pela paz": "Vocês são - disse citando o bispo de Molfetta, no 25º aniversário de seu desaparecimento - uma janela aberta, da qual é possível observar todas as pobrezas que recaem sobre a história, mas são principalmente uma janela de esperança porque o Mediterrâneo, histórico berço de civilização, nunca se torne uma arco de guerra estirado, mas uma arca de paz acolhedora" .

O prefeito de Bari Antonio Decaro, presente na ocasião, nos dias sucessivos relatou que quando saudou o Papa, Francisco lhe respondeu: "Leve meus cumprimento a São Nicolau”, com uma frase enigmática que o atual anúncio esclarece totalmente. "Com o coração cheio de alegria", comentou Decaro hoje "acolheremos o Santo Padre em nossa cidade para um momento de oração pela paz no Oriente Médio. Vai ser um dia histórico para a cidade de São Nicolau".

Antes do anúncio da viagem a Bari, o Diretor da Sala de Imprensa do Vaticano atualizou os jornalistas sobre o trabalho da última reunião, de segunda-feira a quarta-feira, do conselho dos nove cardeais que o assistem na reforma da Cúria.

No C9, que se reunirá novamente de 11 a 13 de junho, todos estavam presentes, exceto o cardeal George Pell, que permanece na Austrália para se defender no tribunal de acusações de pedofilia. "Grande parte do trabalho do Conselho foi dedicado à leitura da minuta da nova Constituição Apostólica da Cúria Romana", disse Burke. "No final da redação", que vai exigir "ainda um pouco de tempo”, ou seja, alguns “meses”, os cardeais "aprovarão o texto para ser entregue ao Santo Padre para os últimos ajustes e para a aprovação final. Entre os vários temas que formarão o novo documento, muitos dos quais já foram amplamente discutidos em sessões anteriores do Conselho dos Cardeais" Burke destacou "alguns de especial importância" embora não sejam novos: "a Cúria Romana ao serviço do Santo Padre e das Igrejas particulares; o caráter pastoral das atividades da Cúria; a instituição e o funcionamento da Terceira Seção da Secretaria de Estado; a anunciação do Evangelho e o espírito missionário como perspectiva que caracteriza a atividade de toda a Cúria".

Durante a reunião, o cardeal Sean O'Malley, também "atualizou os participantes do Conselho sobre os vários esforços que estão sendo feitos em todo o mundo para a proteção dos menores e dos adultos vulneráveis. Durante a recente Reunião Plenária da Pontifícia Comissão para a Proteção dos Menores ele ouviu os testemunhos dos membros recém-nomeados vindos do Brasil, da Etiópia, da Austrália e da Itália. Além disso, ele recebeu um grupo do Reino Unido, o Survivor Advisory Painel. O cardeal destacou o profundo empenho e a grande competência dos membros da Comissão que representam muito bem a variedade de culturas do mundo. Ele também reafirmou a prioridade de partir da vivência das pessoas, dando continuidade ao trabalho de escuta das vítimas e acolhendo as suas experiências."

Os cardeais do C9 finalmente ouviram Monsenhor Lucio A. Ruiz, secretário da Secretaria de Comunicação "que informou o Conselho sobre o andamento atual da reforma do sistema de comunicação do Vaticano." Não há nenhuma indicação sobre a nomeação do novo Prefeito do Dicastério do Vaticano responsável pela comunicação, nem do organograma agora incompleto da Secretaria para a Economia.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Em Bari, uma segunda reunião entre Francisco e Kirill? - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV