Bispo apoia pais gays retirados do vídeo promocional do Encontro Mundial das Famílias

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa aprovará padres casados na Amazônia, afirma teólogo

    LER MAIS
  • “A capacidade de constituição de novos horizontes da esquerda brasileira, hoje, é nula”. Entrevista com Vladimir Safatle

    LER MAIS
  • Depressão vertiginosa que o Brasil atravessa também é herança da esquerda, diz Le Monde

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Março 2018

O bispo auxiliar de Los Angeles David O'Connell falou na versão original de um vídeo promovendo o Encontro Mundial das Famílias de 2018.

Um clipe de um minuto sobre um bispo católico acolhendo pessoas que se casaram pela segunda vez e pessoas gays que têm filhos foi removido de um vídeo promovendo o Encontro Mundial das Famílias de 2018.

O encontro deve acontecer em Dublin em agosto, e o Papa Francisco deve participar.

A informação é publicada por La Croix International, 06-03-2018. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

No vídeo, intitulado Parish Conversations Session 1 (Conversa Paroquial Sessão 1), o bispo auxiliar de Los Angeles, David O'Connell, disse: "O Papa Francisco entende. Hoje, existem todos os tipos de configurações familiares – mãe e pai; mãe ou pai solo; casais gays que têm filhos; pessoas que se casaram de novo", relatou o The Irish Times.

Uma porta-voz da reunião teria dito que uma versão errada do vídeo "foi colocada em circulação, sem querer, por um tempo, mas a versão certa já está no ar".

O vídeo é parte do programa de seis sessões de diálogos paroquiais no site amoris.ie para ajudar as pessoas a refletir sobre Amoris Laetitia (A alegria do amor), a exortação apostólica de 2016 do Papa Francisco sobre o amor na família

A porta-voz disse que "os temas discutidos pelo bispo O'Connell são melhor abordados” em outro programa. Os produtores acharam que era mais adequado abordá-los na quinta sessão do que na primeira.

No entanto, as palavras do bispo O'Connell que foram retiradas do vídeo da sessão 1 não se repetem por ele na sessão 5, reportou o The Irish Times.

A porta-voz observou que, em Amoris laetitia, o Papa Francisco especificamente sublinha que "cada pessoa, independentemente da própria orientação sexual, deve ser respeitada na sua dignidade e acolhida com respeito" e isso é repetido durante todo o programa.

"O encontro sempre foi entendido como um encontro aberto a todos. Essa continua sendo a posição do Encontro Mundial das Famílias em Dublin", disse.

O relatório apontou que muitos sites fundamentalistas católicos dos EUA tinham criticado o Encontro Mundial das Famílias de Dublin, dizendo que "promove o pecado da homossexualidade" e que os "Defensores da Sodomia roubaram o Encontro Mundial das Famílias” e o vídeo "normaliza a homossexualidade".

Além disso, afirmou que tais sites observaram com críticas o fato de no vídeo mesmo o bispo O'Connell relatar que diz às famílias na missa no Dia de Ação de Graças, no Natal e na Páscoa que ele quer que saibam que "não importa qual é a situação – se se divorciou ou casou novamente, se a sua família está caindo aos pedaços, se você está sozinho tentando criar seus filhos, se está num segundo casamento – que o Natal é para você; acima de todos os outros, Jesus veio por você".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bispo apoia pais gays retirados do vídeo promocional do Encontro Mundial das Famílias - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV