Legionários de Cristo. Reitor do seminário confessa: "Deixo a batina, tenho dois filhos"

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • Príncipe Charles e Bolsonaro: as duas faces da “diplomacia” dos santos

    LER MAIS
  • Nobel de Economia vai para três estudiosos “comprometidos com a luta contra as pobrezas e as desigualdades sociais”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Outubro 2017

No dia em que o Papa Francisco lembra aos reitores dos seminários, diretores espirituais e bispos que se reuniram em uma audiência concedida à Congregação do Clero que "é preciso menos ambição" um novo escândalo abala a Igreja e um seminário de direito pontifício, o Colégio Internacional Maria Mater Ecclesiae, que faz parte dos Legionários de Cristo, ou seja, o movimento eclesial fundado pelo sacerdote Marcial Maciel Degollado, autor de abusos e violência contra menores já condenado.

A informação é de Paolo Rodari, publicada por Repubblica, 08-10-2017. A tradução é de Luisa Rabolini.

Desta vez, os fatos foram divulgados pela própria Congregação religiosa: o ex-reitor da Mater Eccelesiae, Padre Oscar Turrion, admitiu manter uma relação com uma mulher e ser pai de dois filhos. Turrion já tinha sido substituído em agosto último de seu cargo, mas só agora seus irmãos quiseram comunicar publicamente os motivos.

Após a morte de Degollado, que tinha conseguido até o dia de sua morte ganhar a plena confiança de João Paulo II e dos seus mais próximos colaboradores, a Congregação iniciou um processo de limpeza e transparência interna conforme desejo do Papa Bento XVI. Foi Joseph Ratzinger, de fato, que organizou uma intervenção nos Legionários enviando o seu homem de confiança, o especialista canonista Velasio De Paolis, cardeal da Cúria que recentemente morreu por causa de uma grave enfermidade. E foi justamente o caminho da transparência que levou a congregação a tornar pública a história de Turrion, como aconteceu em 2012 para outro personagem de destaque da organização. Na época foi o padre Thomas Williams, decano da Faculdade de Teologia da Universidade Pontifícia Regina Apostolorum, escritor popular e, principalmente, o rosto mais conhecido da TV estadunidense como comentarista de notícias do Vaticano para a CBS News, que abalou os Legionários e a Igreja toda admitindo ter tido uma relação sexual com uma mulher que também o tornou pai.

O padre Turrion havia informado os seus superiores em março sobre o relacionamento com uma mulher e o fato de ser pai de uma filha. Através do Vaticano, em um curto espaço de tempo, a Congregação encontrou um novo reitor, mas apenas nas últimas semanas, o sacerdote revelou ter tido um segundo filho da mesma relação, justificando assim sua intenção de deixar o sacerdócio. Turrion, espanhol, com menos de 50 anos e fanático por futebol, sempre entrava em campo com seus seminaristas nas partidas da Clericus Cup, o torneio entre seminários romanos que acontece todos os anos, próximo a São Pedro. "Como responsável por instituições dedicadas à formação dos candidatos ao sacerdócio - declararam os Legionários - estamos conscientes do impacto que o exemplo negativo de um educador e reitor tem sobre eles e sobre os fieis cristãos. Estamos profundamente entristecidos pelo fato de que a história recente da nossa Congregação causou um declínio no fervor de alguns de nossos membros. Estamos firmemente comprometidos em acompanhar nossos irmãos nos momentos de dificuldade. Da mesma forma, reiteramos nosso compromisso para o caminho da renovação".

Na primavera passada, a Congregação havia simplesmente concedido a Turrion um período de "reflexão" com o compromisso, por parte do sacerdote, de não exercer em público o próprio ministério.

Mas agora o sacerdote encaminhou o pedido de redução ao estado laical para começar uma nova vida com a sua mulher. Turrion foi escolhido como reitor apenas três anos atrás, em 2014. Na ocasião, declarou que "agradecia a confiança" que os Legionários estavam depositando nele para desempenhar a delicada tarefa de formar os novos sacerdotes.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Legionários de Cristo. Reitor do seminário confessa: "Deixo a batina, tenho dois filhos" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV