Governo da Colômbia e ELN anunciam compromisso com cessar-fogo

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que deve ser cancelado? Eis a questão

    LER MAIS
  • Indígena assassinado no Maranhão é o 4º Guajajara morto de forma violenta em menos de dois meses

    LER MAIS
  • Padre Miguel Ángel Fiorito, SJ, meu Mestre do Diálogo: "Ele nos ensinou o caminho do discernimento". Artigo do Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

02 Julho 2017

O Governo da Colômbia e o Exército de Libertação Nacional (ELN) anunciaram na última sexta-feira, 29 de junho, que estão comprometidos com um cessar-fogo bilateral para antes da visita do Papa Francisco ao país no começo de setembro. Enquanto o vice-presidente, Óscar Naranjo, urgiu os insurgentes para não perderem o “trem da paz”, o líder negociador dessa guerrilha disse que os insurgentes estão dispostos a não mais fazer sequestros.

A reportagem é publicada por Página/12, 01-07-2017. A tradução é de André Langer.

Naranjo disse que se o ELN não tomar logo decisões, poderá perder o “trem da paz” e pediu que se comprometam de maneira mais decidida, porque há uma oportunidade histórica de colocar um ponto final no conflito com eles. O chefe negociador do ELN, Pablo Beltrán, por sua vez, afirmou que essa guerrilha está disposta a não mais fazer sequestros e não atacar a população civil, segundo informou a Caracol Radio. De acordo com as declarações de Beltrán, no cessar de hostilidades também estaria contemplada uma linha humanitária, que incluiria a interrupção das ações criminosas contra a população civil, como o sequestro e a colocação de minas antipessoal.

“É um genuíno chamado de preocupação para se entender que estamos em uma conjuntura histórica em que os colombianos estão reclamando o fim dos conflitos”, acentuou Naranjo, ao mesmo tempo que destacou o recente fim da guerra com as FARC. Naranjo disse que o governo tem disposição para avançar com eles (os negociadores do ELN) em um processo que termine com o levantamento em armas, porque o desejável é que haja paz total.

No Twitter da rádio desta guerrilha garante-se: “As duas delegações vão continuar os trabalhos para tratar de temas humanitários que, dada a sua importância, requerem empenho urgente”. Beltrán, o chefe da delegação do ELN, disse à Caracol Radio que se buscará que o cessar-fogo aconteça antes da chegada do Papa Francisco, gesto que qualificou como uma saudação à visita e para que o mundo saiba que a Colômbia está em busca de uma paz completa.

A delegação negociadora do Governo, presidida por Juan Camilo Restrepo, por sua vez, publicou um comunicado no qual confirmou a notícia do chefe guerrilheiro e afirma que com vistas a dar maior dinamismo possível e aproveitar da melhor maneira os tempos do recesso (o terceiro ciclo de negociações inicia-se no dia 24 de julho), será criada uma mesa especializada que vai trabalhar sobre a temática das “ações humanitárias”. Também faz menção ao comunicado citado pelo jornal local El Tiempo de que essa mesa fará uma avaliação para ver se as condições são adequadas para avançar rumo a um cessar-fogo bilateral acompanhado de um cessar de hostilidades.

Beltrán indicou que a partir de 10 de julho as várias comissões voltam a se reunir, entre elas uma que vai analisar um tópico que tende a diminuir a intensidade do conflito na Colômbia e chegar a um cessar-fogo.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Governo da Colômbia e ELN anunciam compromisso com cessar-fogo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV