Trump recua e pede audiência com o Papa Francisco

Revista ihu on-line

Pra onde ir - A crise do Rio Grande do Sul vai além da questão econômica

Edição: 510

Leia mais

Henry David Thoreau - A desobediência civil como forma de vida

Edição: 509

Leia mais

Populismo segundo Ernesto Laclau. Chave para uma democracia radical e plural

Edição: 508

Leia mais

Mais Lidos

  • Ataques a religiões de matriz africana fazem parte da nova dinâmica do tráfico no rio

    LER MAIS
  • Como lidar com Bolsonaro?

    LER MAIS
  • O nacional-populismo já tem seu líder

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

21 Abril 2017

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recua em sua política de isolamento do Papa Francisco e agora pede uma audiência com o Pontífice no Vaticano, por ocasião da reunião do G7, que acontecerá entre os dias 26 e 27 de maio em Taormina (Sicília).

A reportagem é de Jesús Bastante e publicada por Religión Digital, 20-04-2017. A tradução é de André Langer.

Com apenas um mês de antecedência, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, destacou que a mesma fará um contato com a Santa Sé para agendar um encontro. Um encontro que Roma está disposta a aceitar... se é que, ao final das contas, Trump dará o passo oficialmente.

“Até o final da semana passada não havíamos recebido uma solicitação oficial de audiência, mas se a recebermos seguramente será acolhida”, destacou na quarta-feira o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, que acrescentou que o Papa não tem nenhuma viagem prevista para o exterior no final de maio; portanto, deverá estar na Itália.

A cinco semanas da reunião do G7, a Casa Branca ainda não solicitou oficialmente o encontro. É prática habitual que os líderes mundiais solicitem uma audiência com o Papa com meses de antecedência, embora neste caso seja praticamente certo que Bergoglio não perderá a oportunidade para encontrar-se frente a frente com o presidente dos Estados Unidos.

Um encontro que, caso acontecer, terá como pano de fundo o confronto de dois modelos de construção da sociedade global, especialmente no tocante à mudança climática, ao capitalismo selvagem, à luta contra a pobreza ou à solidariedade com refugiados e migrantes.

“O Papa Francisco sempre está disponível para receber os chefes de Estado que o solicitarem”, declarou dom Angelo Becciu, substituto de Assuntos Gerais da Secretaria de Estado, um dos diplomatas mais próximos a Francisco.

Barack Obama reuniu-se duas vezes com o Papa Francisco: uma vez no Vaticano em 2014 e outra vez durante a viagem do pontífice aos Estados Unidos em 2015. Obama também foi recebido no Vaticano pelo antecessor de Francisco, Bento XVI, em 2009.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Trump recua e pede audiência com o Papa Francisco