O machismo de Temer fortalece a violência contra a mulher no Brasil

Revista ihu on-line

Gênero e violência - Um debate sobre a vulnerabilidade de mulheres e LGBTs

Edição: 507

Leia mais

Os coletivos criminais e o aparato policial. A vida na periferia sob cerco

Edição: 506

Leia mais

Giorgio Agamben e a impossibilidade de salvação da modernidade e da política moderna

Edição: 505

Leia mais

Mais Lidos

  • “Sinto-me o cardeal de Romero. Ele é um ícone da Igreja”, afirma novo purpurado de El Salvador

    LER MAIS
  • Instituição católica quer indenização milionária por vídeo do Porta dos Fundos

    LER MAIS
  • Ordenação de mulheres: para qual Igreja e com qual teologia? Artigo de Ivone Gebara

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

09 Março 2017

Neste 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, nós, homens, deveríamos parar, ler, ouvir e refletir sobre como temos sido, consciente ou inconscientemente, por nossas ações ou nossa omissão, física ou psicologicamente, instrumentos de dor e opressão. É (mais) um dia de luta para elas e deveria ser de silêncio para nós.

O comentário é de Leonardo Sakamoto, jornalista e cientista político, publicado no seu blog, 08-03-2017.

Daí, aparece Michel ''Ministério de Homens Brancos'' Temer. E, ignorando isso, resolve escancarar o que pensa das mulheres neste 8 de março:

A mulher é, seguramente, a única responsável pela gestão da casa e o futuro das filhas e dos filhos.

Proferiu Temer: ''Tenho absoluta convicção, até por formação familiar e por estar ao lado da Marcela, do quanto a mulher faz pela casa, pelo lar. Do que faz pelos filhos. E, se a sociedade de alguma maneira vai bem e os filhos crescem, é porque tiveram uma adequada formação em suas casas e, seguramente, isso quem faz não é o homem, é a mulher.''

A grande participação da mulher na economia é através da administração do lar.

Decretou Temer: ''Na economia, também, a mulher tem uma grande participação. Ninguém mais é capaz de indicar os desajustes, por exemplo, de preços em supermercados mais do que a mulher. Ninguém é capaz melhor de identificar eventuais flutuações econômicas do que a mulher, pelo orçamento doméstico maior ou menor.''

A mulher deve ser feliz por poder trabalhar, desde que não abandone os afazeres domésticos. Que, como já explicado acima, são sua responsabilidade.

Declamou Temer: ''Com a recessão indo embora, volta o crescimento, volta o emprego. Hoje, graças a Deus, as mulheres tem possibilidade de empregabilidade que não tinha no ano passado. Com a queda da inflação, dos juros, significa que também, além de cuidar dos afazeres domésticos, terá um caminho cada vez mais longo para o emprego.''

A ONU e o IBGE estão errados. Mulheres ganham o mesmo que os homens pela mesma função no Brasil.

Avaliou Temer: ''Homens e mulheres são igualmente empregados.'' ''Com algumas restrições.'' ''Mas a gente vê o número de mulheres que comandam empresas.''

Uma das funções do Estado e de seus gestores deveria ser deixar claro que qualquer violência de nós, homens, contra as mulheres não pode ficar sem resposta e punição.

Ao invés disso, com seu discurso tosco, preconceituoso, recheado de incorreções e preconceitos e totalmente afastado da realidade brasileira, Michel Temer foi vetor de manutenção e de propagação do machismo.

Porque, infelizmente, não é apenas o ocupante do Palácio do Planalto que pensa dessa forma. Ele apenas externou a opinião de milhões de outros homens que, agora, estão se sentindo empoderados pelas porcarias ditas por seu presidente. O desserviço prestado por ele vai custar mais tempo de negação da dignidade para muita gente.

Neste dia e sobre esse assunto, meus caros, se vocês não têm nada de muito bom para falar, simplesmente fique calado. Aliás, de preferência, fiquemos calados.

Michel Temer perdeu (de novo) uma grande chance.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - O machismo de Temer fortalece a violência contra a mulher no Brasil