Conexões Globais promove debates sobre ocupação de espaços urbanos

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco condena perseguição antigay e está preocupado com “cura gay”

    LER MAIS
  • Opositores do papa: continuem assim

    LER MAIS
  • Católicos e anglicanos - Trabalhar juntos para bem da humanidade, diz secretário do Vaticano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

31 Março 2016

A quarta edição do Conexões Globais acontece nesta sexta-feira (1º) e no sábado (2) em Porto Alegre, com seis mesas principais, nove oficinas e seis shows. Dentre as novidades deste ano está o local onde o evento irá acontecer: enquanto em 2012, 2013 e 2014 a Casa de Cultura Mario Quintana sediou o Conexões, desta vez o Centro Cultural Vila Flores recebe a programação. Com o tema “Cidades Democráticas”, o evento terá como foco a discussão sobre ocupação dos espaços urbanos.

A informação é de Débora Fogliatto, publicada por Sul21, 31-03-2016.

O primeiro debate já dá o tom do evento. No dia 1º, o Conexões começa com a mesa sobre o Quarto Distrito de Porto Alegre, onde fica o próprio Vila Flores. Mesmo que o tema seja local, discussões semelhantes acontecem em diversas partes do mundo, conforme afirma o idealizador Marcelo Branco. “O tema da revitalização do Quarto Distrito é um sonho antigo dos porto-alegrenses, mas todas iniciativas do poder público nesse sentido surtiram muito pouco efeito. No entanto, nos últimos anos, observamos que por iniciativa da cidadania, de pequenos empreendedores, cidadãos, ativistas, a região começa a mudar sua cara”, apontou.

O Vila Flores é emblemático nesse quesito, por ser um empreendimento em um prédio histórico que está sendo “reconstruído pra ser espaço de economia criativa”, segundo Branco, que garantiu que o novo local tem “a cara do Conexões”. O evento, como em todos os anos, tem também o caráter digital, tanto relacionado aos softwares livres quanto pelo foco em transmissão online.

Os assuntos municipais, por sua vez, estão colocados em um âmbito global. Em todas a edições, o Conexões sempre se preocupou em abordar movimentos sociais relacionados a questões que surgem ou passam pelas redes sociais e tomam as ruas, como a Primavera Árabe, o Occupy Wall Street, os Indignados na Espanha. “Se formos observar, sempre há nos movimentos sociais esse tema da ocupação dos espaços urbanos, do direito à cidade. Assim como os protestos de 2013 no Brasil, que começaram com a motivação das tarifas de ônibus, lembrou o organizador.

Os outros dois painéis do primeiro dia de evento, aliás, abordam exatamente estes dois assuntos: a conferência “Participação social na era da internet”, às 18h, e “Brasil: Jornadas de Junho aos novos movimentos sociais em rede”, que acontece a partir das 20h. Ainda na esteira de temas locais, o segundo dia de evento começa com o debate “Porto Alegre: movimentos sociais por uma cidade mais democrática”, às 16h.

A abordagem local também está relacionada ao fato do evento estar mais “modesto” este ano, do ponto de vista financeiro. O Conexões estava previsto para acontecer simultaneamente ao Fórum Social Mundial, em janeiro, mas foi adiado por falta de recursos. A Prefeitura apoia institucionalmente, fornecendo estrutura, mas sem investimentos financeiros, e há patrocínio da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, a partir da Caixa Econômica Federal. “O Conexões surgiu e nasceu com apoio da Secretaria Estadual de Comunicação no período da Vera Spolidoro [durante o governo Tarso Genro], ela é importante nessa história. Foi ela que viabilizou de certa forma a iniciativa das primeiras edições”, relatou Branco.

Sem a parceria com o governo estadual, o evento acabou não acontecendo ano passado. Para esta edição, ele afirma que a organização não chegou a conversar com a nova gestão, considerando a “época difícil” pela qual o Estado passa financeiramente. A falta de verbas, porém, não afeta o modelo de evento, feito especialmente para o público da internet. “O forte do Conexões é a repercussão na rede. Em 2014, tínhamos 2 mil presentes no pico de audiência na Casa de Cultura, mas 20 mil, 30 mil pela internet. Nossa transmissão ao vivo de oito horas ininterruptas é cuidadosamente editada, tem uma apresentadora e cinco câmeras”, conta Branco.

No sábado (2), acontecem ainda mesas com outros temas em voga no momento atual e no ativismo, dentro e fora das redes. A partir das 18h, começa o debate “Diversidade sexual e de gênero: os desafios do ativismo na rede”, que será seguida pelo “Mulherada empoderada: os feminismos insurgentes nas ruas e nas redes”. Além das conferências, acontecem de forma simultânea as oficinas, com ênfase na cultura digital e no desenvolvimento de tecnologias livres. Os temas são: Introdução ao Arduíno, Teatro das Sombras, Análise e Grafo das Redes, Escrita Criativa, Desenhos de Arquitetura e Observação, Experiência Hybrida em Gravura e Regulamentar para quê?, que tratará da regulamentação da prostituição.

Confira a programação das mesas e shows:

QUARTO DISTRITO DE PORTO ALEGRE: UM POLO DA ECONOMIA CRIATIVA E DA INOVAÇÃO COLABORATIVA

Dia 01/04 – 16h às 17h30

Jorge Piqué – Fundador da UrbsNova – Agência de Design Social. UrbsNova idealizou em 2013 o Polo Distrito C, como um projeto de inovação social e que hoje conta com mais de 80 locais de economia criativa, do conhecimento e da experiência.

João Wallig – empreendedor com vasta experiência na área comercial e de marketing. Atualmente seu maior envolvimento tem sido como mentor e articulador do projeto Vila Flores e do desenvolvimento do Quarto Distrito de Porto Alegre, no qual se insere o Distrito Criativo.

Tarson Núñez – analista pesquisador em Ciência Política na Fundação de Economia e Estatística do RS (FEE).

Ada Raquel Schwartz – professora e coordenadora de graduação em Arquitetura e Urbanismo na UNIFIN – Faculdade São Francisco de Assis. Arquiteta e urbanista na Secretaria de Urbanismo da Prefeitura de Porto Alegre (SMURB).

Walker Massa – Contabilista, administrador de empresas e especialista em Gestão de Pessoas, Walker Massa é o idealizador do Nós Coworking.

Webconferencista: Josep Piqué – @22 Barcelona. Vice-Presidente da Associação Internacional de Parques Científicos e Tecnológicos.
Mediador: Cézar Augusto Busatto – Economista e Secretário de Coordenação Política e Governança Local da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

PARTICIPAÇÃO SOCIAL NA ERA DA INTERNET

Dia 01/04 – 18h às 19h30

Webconferencista: Pablo Soto Bravo – hacker espanhol, um dos pioneiros no desenvolvimento de programas P2P. Participou ativamente da revolta dos indignados espanhóis #15M de 2011. Atualmente é conselheiro de participação social em Madri, eleito pela confluência cidadã AhoraMadrid.

Renato Simões – Assessor Especial para Participação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República

Fabricio Solagna – É pesquisador sobre Governança da Internet, doutorando em Sociologia pela UFRGS. Foi coordenador-executivo do Gabinete Digital do Rio Grande do Sul e consultor em metodologias de participação digital para a Presidência da República.

Mediador: Mário Teza – Reconhecido ativista de Software Livre. Co-criador do Fórum internacional de Software Livre e do Projeto Software Livre Brasil. Fundador da Associação Software Livre.Org, dirigiu por três anos consecutivos a Campus Party Brasil e atualmente é o Presidente da Procempa (empresa de tecnologia da informação e comunicação da Prefeitura de Porto Alegre).

BRASIL: JORNADAS DE JUNHO AOS NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS EM REDE

Dia 01/04 – 20h às 21h30

Pablo Ortellado – professor do curso de Gestão de Políticas Públicas e do Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP).

Tiago Pimentel – Ativista dos grupos Actantes e Interagentes. Analista de redes, trabalha com a cartografia dos protestos.

Fabio Malini – professor de Comunicação e coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Cientista de dados, desenvolve tecnologias de mineração e visaulização de dados e estudos aplicados à analise do ativismo e da política nas redes sociais. É midiativista e autor, junto com o professor Henrique Antoun (UFRJ), do livro “A internet e a rua”. Atualmente coordena a pesquisa “Big data da Indignação”, uma análise 11 milhões de tweets sobre as mobilizações políticas no Brasil, no período de junho de 2013 a agosto de 2015.

PORTO ALEGRE: MOVIMENTOS SOCIAIS POR UMA CIDADE MAIS DEMOCRÁTICA

Dia 02/04 – 16h às 17h30

Webconferencista: Liana Cirne Lins – #ocupaestelita Recife

Lorena Castilho – Militante da Federação Anarquista Gaúcha e membro do Bloco de Lutas. Trabalha também como educadora social e costureira.

Claudia Favaro – Arquiteta e Urbanista, membro da coordenação nacional do MTST, especialista em Gestão Estratégica do Território Urbano pela Unisinos e diretora do IAB/RS.

Priscila Voigt – é formada em nutrição pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fez residência em saúde coletiva com ênfase em atenção básica pela Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (ESP/RS), é da Coordenação Estadual do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), da Ocupação Lanceiros Negros e da Direção Estadual da Unidade Popular pelo Socialismo (UP).

Katia Suman – voz e personalidade marcante na rádio e na cultura portoalegrense. Dirige e produz a Rádio Elétrica e o Sarau Elétrico. É uma das figuras à frente do coletivo Cais Mauá de Todos.

DIVERSIDADE SEXUAL E DE GÊNERO: OS DESAFIOS DO ATIVISMO NA REDE

Dia 02/04 – 18h às 19h30

Rogerio Sottili – Secretário Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República. Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), é militante defensor dos direitos humanos e atuou como Secretário de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo.

Nanni Rios – Jornalista formada pela UFSC com especializações em jornalismo digital (PUCRS) e economia da cultura (UFRGS), atua como produtora cultural e ativista pelos direitos humanos em Porto Alegre. É uma das integrantes do coletivo cultural Aldeia, onde mantém uma livraria e promove eventos literários com foco em literatura de autoria feminina e gênero e sexualidade. Às segundas-feiras, apresenta o programa Virada Mix, no canal Octo, sobre diversidade sexual, racial, cultural e de gênero. É uma das produtoras da festa de música brasileira Cadê Tereza? e da drag party Priscilla.

Indianara Siqueira – Prostituta, responsável pelo Grupo Transrevolução e fundadora do Preparanem, cursinho preparatório para o Enem voltado ao público trans.

Sophia Starosta – Militante feminista e pelos direitos das pessoas trans. Atualmente é afiliada à Redtrans – Rede Nacional de Pesosas Trans e é pesquisadora pelo NUPSEX (Núcleo de Pesquisa em Gênero e Sexualidade da Psicologia) da UFRGS. Trabalhou também como voluntária em organizações feministas e trans em Montréal, no Canadá.

Webconferencista: Daniela Andrade – Ativista transfeminista, membro do GADVS – Grupos dos Advogados da Diversidade Sexual e de Gênero e Consultora de Desenvolvimento na ThoughtWorks Brasil.

MULHERADA EMPODERADA: OS FEMINISMOS INSURGENTES NAS RUAS E NAS REDES

Dia 02/04 – 20h às 21h30

Monique Prada – Trabalhadora sexual , presidenta da CUTS – Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais e co-editora do MundoInvisivel.org

Clara Averbuck – Escritora e blogueira, uma das responsáveis pelo blog Lugar de Mulher

Lola Aronovich – Tem mestrado e doutorado em Literatura em Língua Inglesa pela Universidade Federal de Santa Catarina e, desde 2010, é professora do Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará. Em 2008 começou o Escreva Lola Escreva, um dos maiores blogs feministas do Brasil, com média de 450 mil visualizações de páginas por mês.

Rubia Abs da Cruz – coordenadora do CLADEM – Brasil – Comitê Latino-americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher
Negralisi – feminista, ligada ao Coletivo Alicerce

CONEXÕES CULTURAIS:

Wander Wildner
Dia 01/04 – 19h30 às 20h

Afrocalipse
Dia 01/04 – 17h30 às 18h

Izmália – Tributo a Amy Winehouse
Dia 02/04 – 21h30 às 22h30

Frank Jorge e Jimi Joe
Dia 01/04 – 21h30 às 22h30

Projeto CCOMA
Dia 02/04 – 17h30 às 18h

Banda Tagore
Dia 02/04 – 19h30 às 20h

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Conexões Globais promove debates sobre ocupação de espaços urbanos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV