A Igreja Anglicana enfrenta “crise”. Padre gay se casa

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa doa aos pobres um prédio de luxo a poucos passos de São Pedro

    LER MAIS
  • Arautos do Evangelho. Vaticano retoma a intervenção

    LER MAIS
  • Diálogo de surdos: Esquerda e direita falam só para bolhas de convertidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Abril 2014

Foto: The Telegraph

Um padre se torna o primeiro da Inglaterra a desafiar a proibição da Igreja Anglicana para com o casamento homoafetivo entre sacerdotes.

O padre anglicano Jeremy Pemberton, de 58 anos de idade, capelão hospitalar divorciado, casou-se com seu parceiro de longa data Laurence Cunnington, de 51 anos, no sábado, dia 11 de abril.

A reportagem é de Edward Malnick, publicada pelo jornal The Telegraph, 12-04-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Ativistas manifestaram aprovação pelo fato de que o casal aproveitou a vantagem das recém-introduzidas leis do casamento homoafetivo na Inglaterra e pediram aos bispos para “abençoarem” o novo casal. Eles preveem que este seja o primeiro de muitos casamentos gays entre o clero por vir.

Mas um dos principais membros da ala evangélica conservadora da igreja pediu “disciplina” a qualquer religioso visto rompendo as regras. Ele alertou para uma “crise”, caso as lideranças não venham a tomar alguma medida.

Pemberton, pai de cinco filhos, é capelão no hospital Lincoln, na província de Canterbury (Inglaterra), e trabalha na diocese de Southwell e Nottingham. Em 2012 foi signatário de uma carta dirigida ao The Telegraph escrita por dezenas de sacerdotes alertando que, se a igreja se recusar a permitir casamentos homoafetivos em suas próprias igrejas, eles aconselhariam os membros de suas congregações a se cassarem em outros lugares.

No início deste ano uma ala discordante dentro da igreja eclodiu depois que a Câmara dos Bispos decidiu banir sacerdotes gays de se casarem quando o casamento homoafetivo se tornou legal no mês passado. A decisão, que significa que qualquer um que desafiar a proibição poderá enfrentar longas medidas disciplinares, foi saudada por membros tradicionais, mas enfureceu liberais e ativistas dos direitos dos homossexuais.

Embora a Igreja Anglicana se opôs formalmente à introdução do casamento gay e embora tenha optado por não realizar tais cerimônias, cada vez mais há sinais de uma postura mais branda sobre a homossexualidade. Os bispos concordaram que casais homoafetivos que vierem a se casar terão a possibilidade de pedir por orações especiais depois da cerimônia.

No entanto, na noite deste sábado (12-04-2014) o reverendo Rod Thomas, presidente do grupo evangélico da Reforma, disse: “Não há dúvidas de que haja pressão dentro de alguns setores da igreja para que se mude a mentalidade sobre a sexualidade”.

“Se não houver uma disciplina clara, será o mesmo que dizer: ‘na verdade, o que afirmamos não era exatamente o que queríamos dizer. Isso irá precipitar uma crise”.

Thomas advertiu que os tradicionais “que se prendem no entendimento bíblico” do casamento não estariam em condições de aceitar um “compromisso assim”, levando possivelmente a uma situação semelhante àquela dos EUA, onde uma igreja dissidente tradicional surgiu a partir da Igreja Episcopal.

No entanto, o reverendo Colin Coward, amigo o Pe. Pemberton e diretor do grupo ativista Changing Attitude [Mudando de atitude], disse: “Estou muito, muito feliz por Jeremy e seu parceiro, pois finalmente eles estão em condições de se casarem depois de um bom tempo juntos”.

“Espero que os bispos encontrem uma maneira de confirmar e abençoar a relação deles em vez de tomarem medidas contra o casal.

Giles Fraser, ex-reitor da catedral de St. Paul, Londres, também parabenizou o casal.

O bispo de Lincoln (Inglaterra), Christopher Lowson, disse: “Estou ciente de que um membro do clero que trabalha na Diocese de Lincoln se casou com um companheiro do mesmo sexo. O sacerdote em questão me escreveu com antecedência explicando sua intenção. Tivemos uma reunião subsequente na qual expliquei-lhes as orientações da Câmara dos Bispos”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Igreja Anglicana enfrenta “crise”. Padre gay se casa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV