10 mil famílias foram desligadas do Bolsa Família em 2019 na Região Metropolitana de Porto Alegre

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Pedro descansa onde ele sonhou, na beira do Araguaia, entre um peão e uma prostituta

    LER MAIS
  • Covid-19: Estudo indica como a pandemia do novo coronavírus chegou e se disseminou pelo Brasil

    LER MAIS
  • “A pandemia econômica será de uma brutalidade desconhecida”. Entrevista com Ignacio Ramonet

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: João Conceição e Marilene Maia | 20 Fevereiro 2020

Em 2019, os 200 municípios com menores rendas perderam em cobertura e atendimento no programa Bolsa Família. A estimativa é que uma a cada três cidades não tenha acesso a novos auxílios e a fila de espera chega a 1 milhão. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, houve um desligamento de 10.538 famílias beneficiadas entre janeiro e novembro de 2019. A mesma tendência foi observada no Brasil e no Rio Grande do Sul. Os dados foram acessados pelo Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos - ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos - IHU.

Eis o texto.

A Região Metropolitana de Porto Alegre diminuiu de 131.738 em janeiro de 2019 para 121.738 em novembro de 2019 o número de beneficiários do programa Bolsa Família. Isto equivale a uma variação negativa de 8% no total de benefícios do Bolsa Família, indicando um desligamento de 10.538 famílias beneficiadas.

Dos 34 municípios que compõem a Região Metropolitana de Porto Alegre, apenas Eldorado do Sul apresentou um número maior de famílias de janeiro a novembro (47). O município de Araricá, de 5.811 habitantes, foi o que mais teve desligados em termos percentuais: 30%. Na capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o desligamento de famílias foi de 3.127.

Rio Grande do Sul

O programa Bolsa Família no Rio Grande do Sul tinha 352.292 famílias beneficiadas em janeiro de 2019. Se levado este dado para novembro deste mesmo ano, observa-se uma queda de 25.285 beneficiários. Assim, com 327.007 famílias contempladas pelo programa, o Rio Grande do Sul representou uma queda de 7,2% no total de famílias beneficiadas.

O valor médio do benefício no estado é de R$ 174,46, abaixo da média nacional de R$ 191,08. Se desagregado o número de pessoas pelo sexo e faixa etária, conclui- se que, no Rio Grande do Sul, dentre os beneficiados pelo programa, jovens do sexo masculino de 0 a 17 anos representam metade dos beneficiários, e as mulheres passam a representar mais metade a partir dos 18 anos de idade. Para elucidar, dentre os cidadãos contemplados pelo Bolsa Família com idade entre 25 e 34 anos, 75% são mulheres.

Brasil

O Brasil registrou uma variação negativa de 571.299 no número de famílias beneficiadas no programa Bolsa Família em 2019. Em janeiro de 2019 eram 13.760.886 beneficiários, caindo para 13.189.567 para novembro do mesmo ano, último mês com informações disponíveis no Ministério do Desenvolvimento Social.

Ampliando a análise do número de beneficiados pelo programa Bolsa Família no país por sexo e por faixa etária, encontra-se um padrão semelhante ao do Rio Grande do Sul, onde jovens do sexo masculino representam mais da metade dos beneficiários entre 0 e 17 anos e as mulheres passam a ser maioria a partir dos 18 anos de idade.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

10 mil famílias foram desligadas do Bolsa Família em 2019 na Região Metropolitana de Porto Alegre - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV