Como viver a ecologia integral, por Adrien Louandre

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Santa Teresa de Jesus: inquieta, andarilha, desobediente e muito mais...

    LER MAIS
  • COP26. Kerry reduz as expectativas sobre a cúpula de Glasgow: “Rumo a compromissos ainda insuficientes para alcançar…”

    LER MAIS
  • Diocese Anglicana no Paraná sagrará bispa coadjutora em Curitiba

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Junho 2021

 

Filho de militantes comunistas, Adrien Louandre apaixonou-se por Cristo e pelo Evangelho. Ele nos dá as chaves da ecologia integral para enfrentar a catástrofe ecológica, social, espiritual e econômica que estamos atravessando.

A reportagem é de Alexia Vidot, publicada por La Vie, 11-06-2021. A tradução é de André Langer.

Na Laudato Si’, o Papa Francisco exorta-nos a “ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres” (n. 49). Uma verdadeira abordagem ecológica deve, portanto, responder a todas as formas de pobreza: intelectual, social, espiritual, ambiental...

1. Pensar por si mesmo

Quando a globalização apaga a singularidade das mentes, quando o ethos capitalista forma não cidadãos, mas consumidores, o que poderia ser mais ecológico e democrático do que aprender a pensar por si mesmo? Tornemos a “filosofia popular” (Diderot), e, isso, desde cedo. Nisso, a associação Savoir être et vivre ensemble (SEVE), que forma animadores em filosofia para crianças e adolescentes, entendeu tudo.

2. Ver a vida em sua integralidade

Falar de ecologia integral é ver a vida em sua integralidade: também naquilo que ela tem de mais difícil. A tentação de cometer suicídio é uma daquelas realidades dolorosas – eu sei disso em primeira mão. No Fórum Internacional da Juventude, organizado pelo Vaticano em 2019, fiz uma intervenção sobre este tema ainda tabu: “Como gritar aos outros jovens que desejam aceitar que Cristo ressuscitou? Que isso muda a sua vida? Que são loucamente amados, mesmo que não o sintam?”.

3. Abaixo ao naturalismo cartesiano!

Não basta maravilhar-se com a Criação: é preciso amá-la, a exemplo de Francisco de Assis, meu santo de predileção. Está na hora de romper com esse naturalismo cartesiano, segundo o qual há natureza de um lado e homens do outro. Todos nós fazemos parte da Criação. Somos todos irmãos – não é, irmã galinha? (risos). E, porque somos irmãos, precisamos lutar uns pelos outros.

4. Viver o Evangelho radicalmente

A conversão ecológica é, portanto, antes de tudo uma conversão ética e espiritual. O Evangelho nos chama a lutar pela justiça em todas as áreas da vida. Retomemos sua radicalidade!

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Como viver a ecologia integral, por Adrien Louandre - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV