Capital e ideologia de Thomas Piketty: um breve guia de leitura

Reprodução da obra Os Retirantes, de Portinari | Foto: Acervo MASP

01 Mai 2021

 

Os Cadernos IHU Ideias número 315 contemplam o artigo “Capital e ideologia de Thomas Piketty: um breve guia de leitura” do professor Alexandre Alves, doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo - USP e possui pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS.

O artigo propicia uma ampla discussão sobre os pontos levantados no livro “Capital e Ideologia” do economista francês Thomas Piketty, sobretudo nos temas vinculados às causas e efeitos da desigualdade econômica. Segundo o professor Alexandre, “muitas vezes, o estudo da desigualdade não é sequer considerado uma questão econômica relevante e é associado muito mais a áreas ‘normativas’ como a ética ou a sociologia do que à economia”.

“Essa visão das questões econômicas, no entanto, não resistiu ao teste dos fatos”, relata. “Uma metanálise recente, que incluiu estudos empíricos publicados em periódicos científicos entre 1994 e 2014, concluiu que maior desigualdade inibe o crescimento econômico e que, entre as diversas formas de desigualdade, a desigualdade na distribuição da propriedade e na formação de capital humano são as mais perniciosas para o desenvolvimento”.

Conforme Alexandre, “a acumulação de evidências nas últimas duas décadas ressaltou a necessidade de mensurar com mais precisão e discutir com mais ênfase os efeitos da desigualdade econômica. No passado, essa mensuração era complexa e precária, pois era necessário consultar arquivos físicos com registros de impostos de renda e taxas sobre transmissões, muitas vezes precários e inacessíveis. A comparação entre países também era problemática porque cada país utilizava critérios distintos para coletar esse tipo de dado. A partir dos anos 2000, graças à digitalização e ao surgimento de bancos de dados on-line, os estudos empíricos sobre desigualdade abandonaram seu status marginal e se tornaram uma área importante da pesquisa econômica. Cada vez mais o problema da desigualdade crescente de renda se coloca no centro do debate público - muito mais, porém, nos países ricos do que nos emergentes como o Brasil”.

 

Imagem: Capa dos Cadernos IHU Ideias número 315, de Alexandre Alves.

 

O artigo está estruturado da seguinte forma:

Introdução: discutindo a desigualdade econômica

I. O Capital no século XXI e a curva em U da desigualdade

II. Desigualdade e conflito ideológico

III. Da sociedade de ordens à sociedade de proprietários

IV. Escravidão, colonialismo e a desigualdade extrema

V. Da social-democracia ao hipercapitalismo

VI. O socialismo participativo no século XXI: agenda de reformas

 

O texto integral pode ser acessado aqui.

 

O artigo também é o resultado de quatro conferências realizadas pelo professor Alexandre no Instituto Humanitas Unisinos – IHU entre setembro e dezembro de 2020. Este Ciclo de Estudos intitulado “A construção histórica da desigualdade. Analise à luz do livro Capital e Ideologia de Thomas Piketty”, pode ser acessada através deste link. A seguir, colocamos as palestras que integram o ciclo:

 

O fenômeno da desigualdade na história

 


A desigualdade nas sociedades coloniais e escravagistas

 


A crise das sociedades proprietárias no século XX

 


Uma agenda progressista e igualitária para o século XXI e suas relações com a pandemia atual

 

Leia mais

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV