Em meio a acusações de encobrimento, arcebispo alemão demite-se da assessoria à organização de leigos

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


23 Novembro 2020

O arcebispo de Hamburgo, Stefan Hesse, demitiu-se do posto de assistente espiritual do Comitê Central de Católicos Alemães (ZdK), a importante organização de leigos na Alemanha, enquanto se aguarda o esclarecimento de todas as alegações sobre seu possível papel no encobrimento de casos de abuso sexual quando trabalhava em Colônia.

A reportagem é publicada por Catholic News Service, 20-11-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

A agência de notícias católicas da Alemanha KNA reportou que Hesse, em 19 de novembro, afirmou muito arrependido: “as minhas obrigações com o ZdK estão sobrecarregadas no atual momento devido ao debate público sobre a gestão das acusações de abuso sexual na arquidiocese de Colônia”. Ele disse que “se concentraria em um esclarecimento apropriado para todos os problemas levantados sobre a discussão”.

Ele acrescentou que permaneceria em contato próximo com o comitê executivo do ZdK.

O arcebispo não participou da assembleia virtual do ZdK, ocorrida em 20 e 21 de novembro.

O fato vem em meio às alegações que Hesse, como coordenador de pastoral na Arquidiocese de Colônia, encobriu casos de abuso e violou a lei canônica.

Hesse continua a negar essas acusações. “Naquela época, em relação à questão de quais medidas de direito canônico seriam necessárias, tive que me apoiar no julgamento de juristas da Arquidiocese de Colônia”, afirmou a KNA, em 19 de novembro.

O arcebispo, de agora 54 anos, foi coordenador de pastoral em Colônia a partir de 2006 e depois tornou-se vigário-geral na arquidiocese. Ele foi ordenado arcebispo de Hamburgo em 2015.

Thomas Sternberg, presidente do Comitê Central dos Católicos Alemães, sublinhou que ele respeita a decisão de Hesse. Ele assegurou ao arcebispo de Hamburgo “a firme disposição do comitê executivo em se comunicar” e o agradeceu pela dedicação dada até agora e pela “excelente cooperação”.

Sternberg também anunciou que o comitê executivo apresentaria à toda a assembleia do ZdK uma resolução sobre como lidar com a questão do abuso sexual.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Em meio a acusações de encobrimento, arcebispo alemão demite-se da assessoria à organização de leigos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV