Georg Gänswein, secretário de Bento XVI, permanece em um hospital de Roma com prognóstico grave

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • “Vexame mundial” – Frases do dia

    LER MAIS
  • “A liberdade nos assusta”. Íntegra da conversa do Papa Francisco com os jesuítas eslovacos

    LER MAIS
  • No pós-Bolsonaro, enfrentar o neoliberalismo. Entrevista com Marilena Chaui

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Setembro 2020

O arcebispo Georg Gänswein está internado por problemas renais.

A informação é de José Beltrán, publicada por Vida Nueva Digital, 13-09-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

O arcebispo Georg Gänswein permanece internado em um hospital de Roma “com graves problemas renais”. Assim relata a edição alemã da Catholic News Agency, desconhecendo detalhes do diagnóstico, assim como do tratamento que está recebendo o secretário pessoal de Bento XVI.

Prefeito da Casa Pontifícia, mão-direita do Papa alemão, ponte de comunicação entre Bergoglio e Ratzinger, este doutor em Direito Canônico, de 64 anos, não passa por seu melhor momento. No último mês de fevereiro decidiu se retirar da vida pública para se focar no acompanhamento do Papa emérito no mosteiro Mater Ecclesiae.

Retirada com polêmica

Esta retirada foi anunciada algumas semanas depois da polêmica gerada pelo livro escrito a quatro mãos pelo cardeal Robert Sarah e Joseph Ratzinger sobre o celibato sacerdotal nas vésperas da publicação da exortação apostólica “Querida Amazônia” depois do sínodo que debateu abertamente sobe a possibilidade de ordenar homens casados.

As controvérsias midiáticas fizeram com que, de alguma maneira, ficasse confusa a implicação do Papa emérito em uma obra que buscava pressionar Francisco e a participação de Gänswein, como conselheiro e assessor, no processo de elaboração do livro conjunto.

Ao passo dos alarmes

A última vez que o arcebispo alemão fez declarações públicas foi em agosto, ele teve que negar o alarme criado pelo biógrafo do papa emérito, Peter Seewald, ao afirmar que Ratzinger sofreria de uma doença grave. “Não é para se preocupar”, disse Gänswein, quando foi revelado que o pontífice de 92 anos tinha herpes no rosto.

Em relação à sua saúde, há dois anos começou a sofrer de severa surdez e tontura, doença que seus colegas associavam a episódios de estresse. “Quando deixei o hospital, o papa Francisco me disse para levar todo o tempo necessário para me recuperar”, disse Gänswein na época.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Georg Gänswein, secretário de Bento XVI, permanece em um hospital de Roma com prognóstico grave - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV