Povo Pataxó amplia barreiras contra covid-19 e cobra providências do Estado

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Um gargarejo nos salvará? Enxaguar a boca e o nariz por 30 segundos com produtos de uso comum reduz muito a carga viral

    LER MAIS
  • Nós precisamos repensar radicalmente a forma como vivemos e trabalhamos

    LER MAIS
  • As duas faces perversas da informalidade: sobretrabalho e intermitência

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


18 Mai 2020

Nas Terras Indígenas Comexatibá e Barra Velha, no extremo sul da Bahia, Pataxó bloqueiam rodovias para proteger suas aldeias da contaminação.

Os Pataxó das Terras Indígenas (TI) Comexatibá e Barra Velha, no extremo sul da Bahia, reforçaram na última semana as barreiras sanitárias em seus territórios, para evitar a circulação de pessoas estranhas em meio à pandemia de covid-19. Os indígenas também cobram medidas de proteção e prevenção das autoridades públicas e buscam conscientizar a população local a respeito dos riscos da covid-19.

Barreira sanitária dos Pataxó na aldeia Mucugê, TI Comexatibá. (Foto: Cimi/Ingrid Ãgohó Pataxó)

A reportagem é de Tiago Miotto, publicado por Conselho Indigenista Missionário - CIMI, 14-05-2020.

Em pelo menos duas das nove aldeias que compõem a TI Comexatibá, no município de Prado, os Pataxó bloquearam novamente estradas que cortam seus territórios. Na aldeia Mucugê, o bloqueio na estrada que dá acesso aos distritos de Guarani e Corumbau iniciou nesta terça-feira (12) e não tem prazo para terminar.

Turistas preocupam indígenas

Em abril, indígenas da TI Comexatibá já haviam bloqueado rodovias que atravessam seu território para evitar a circulação de turistas na região. A terra indígena se estende até o litoral, numa região onde também há comunidades pesqueiras, unidades de conservação e praias que normalmente recebem muitos turistas.

Com a pandemia, entretanto, indígenas e moradores de comunidades tradicionais da região tem tentado evitar a circulação de turistas e conscientizar as pessoas sobre a importância de respeitar o distanciamento social.

Essa foi a principal motivação da barreira erguida pelos Pataxó da aldeia Tawá, na mesma terra indígena. As lideranças também reclamam da falta de assistência do poder público.

“O pessoal do turismo continua vindo para Corumbau, grande número de infectados crescendo. Estamos resguardando a comunidade, que não tem nenhum posto de saúde, não tem atendimento médico, a estrada está péssima. Então fica aí o alerta para quem vier para [a comunidade] Veleiros: está fechado”, avisa a liderança Reinaldo Pataxó, da aldeia Tawá, de máscara, num vídeo divulgado pelos indígenas.

Barra Velha

Na TI Barra Velha, cujo território abrange partes dos municípios de Porto Seguro, Prado e Itamaraju, pelo menos cinco aldeias já aderiram às barreiras sanitárias como medida de proteção contra o novo coronavírus: as aldeias Boca da Mata, Barra Velha, Pé do Monte, Aldeia Nova e Aldeia Craveiro.

“Na sede do nosso município já tem muitos casos, está crescendo numa velocidade assustadora”, afirma o cacique Jozino Braz, da Aldeia Nova, na TI Barra Velha.

No dia 13 de maio, o estado da Bahia já registrava 6.547 casos confirmados de covid-19 e pelo menos 236 óbitos – a maioria dos quais concentrados na capital, Salvador. Na região dos territórios Pataxó, já haviam sido registrados 42 casos e uma morte em Porto Seguro, oito casos em Itamaraju e cinco em Prado.

“Tomamos essa decisão e não temos previsão de quando vamos abrir. Só quando os órgãos de saúde nos orientarem. Pedimos apoio das autoridades. É de vidas que estamos tratando aqui”, reitera o cacique Jovino Pataxó.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Povo Pataxó amplia barreiras contra covid-19 e cobra providências do Estado - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV