O Superior Geral dos jesuítas denuncia "uma Igreja relutante em reconhecer a corresponsabilidade das mulheres"

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Bartomeu Melià: jesuíta e antropólogo evangelizado pelos guarani (1932-2019)

    LER MAIS
  • Bolsonaro institui o Dia do Rodeio na Festa de São Francisco de Assis

    LER MAIS
  • “O transumanismo acredita que o ser humano está em um suporte equivocado”, afirma filósofo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Novembro 2019

"Agradecemos ao Senhor por figuras como Dom Hélder Câmara, São Oscar Arnulfo Romero, Rutilio Grande, Franz van Der Lugt, Christophe Munzihirwa, AT Thomas, Richard Fernando, Thomas Gafney ou Pedro Arrupe".

Sosa anuncia a convocação de um "ano inaciano" em 2021, por ocasião do 500º aniversário da conversão de Santo Ignacio de Loyola.

"Até que ponto nossa sensibilidade ao abuso sexual, consciência e poder dentro de nossas instituições, dentro da Igreja e em todas as estruturas sociais aumentou?"

A reportagem é publicada por Religión Digital, 04-11-2019.

"Que lugar as mulheres ocupam entre os desafios prioritários de um mundo que as marginaliza ou as exclui e uma Igreja reluta em reconhecer sua corresponsabilidade na direção da comunidade dos seguidores e seguidores do Senhor Jesus?" perguntou o geral da Companhia de Jesus, Arturo Sosa, sj., durante a inauguração do Congresso Social de Apostolado que comemora em Roma os 50 anos da Secretaria de Justiça Social e Ecologia.

A vida daqueles que, no contexto da Companhia de Jesus e em colaboração com ela, se dedicam ao apostolado social, é uma maneira muito concreta de seguir Jesus acompanhando o povo de Deus. Esse é o tema do discurso inaugural do Pe. Arturo Sosa, por ocasião do Congresso Social Apostolado, realizado na Cúria Geral da Companhia, de 4 a 8 de novembro.

O ar fresco do Concílio, hoje

Desde o início, o Geral destacou que, ao convidar os mais engajados na ação social da Companhia, desejava que as comemorações do 50º aniversário da criação do SJES fossem um momento auspicioso, um kairós, para agradecer, discernir as orientações para siga e, talvez ainda mais, tome decisões, identificando novos ou renovados chamados do Senhor.

O ar fresco trazido pelo Concílio Vaticano II, e depois os avanços oferecidos pelas Conferências Episcopais da América Latina, permitiram-nos ser levados pelo Espírito Santo. Nós nos definimos como " parceiros em uma missão de reconciliação e justiça".

Essas poucas palavras determinam todo um programa de oração e compromisso.

O padre Sosa destacou a importância de lembrar e dar graças. Eu tinha em mente, entre outros, o padre Arrupe, os secretários do SJES, mas também muitas pessoas, leigas, religiosos e religiosas, que faziam parte de nós, os jesuítas, do mesmo corpo para a missão, a de Cristo. "Agradecemos ao Senhor por figuras como Dom Hélder Cámara, São Oscar Arnulfo Romero, Rutilio Grande, Franz van Der Lugt, Christophe Munzihirwa, AT Thomas, Richard Fernando, Thomas Gafney ou Pedro Arrupe, fundador e inspirador do SJES". O geral dos jesuítas, que anunciou a convocação de um "ano inaciano" para "sermos novamente movidos por Ignacio de Loyola , ferido em Pamplona em 1521 e transformado pela ação de Deus em Manresa para tornar-se o peregrino que iniciou esta jornada que também nós escolhemos ir ao serviço de Jesus Cristo e sua Igreja ".

Ele então desejou que o Congresso fosse uma oportunidade de renovação espiritual, no espírito do Papa Francisco, que sempre nos convida a aprofundar nosso relacionamento com Deus, a única maneira de realmente implementar as Preferências Apostólicas Universais da Companhia.

Dez pontos para reflexão

Na última parte de sua apresentação, o Padre Geral ofereceu dez pontos para reflexão e exame, pontos que poderiam estabelecer o padrão para o congresso e fazer com que os participantes refletissem. Os dez desafios podem ser lidos aqui

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Superior Geral dos jesuítas denuncia "uma Igreja relutante em reconhecer a corresponsabilidade das mulheres" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV