EUA. Sanções contra escola jesuíta são suspensas enquanto processo de apelação continua no Vaticano

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Reitor da Unisinos rejeita medalha oferecida pelo Itamaraty

    LER MAIS
  • A Bíblia como vocês nunca leram

    LER MAIS
  • Carta dos epidemiologistas à população brasileira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


25 Setembro 2019

Uma escola jesuíta de ensino médio em Indianápolis, à espera dos resultados de uma apelação da decisão do arcebispo local de revogar o seu reconhecimento de escola católica, terá a permissão de continuar a celebrar missas em seus espaços depois que o Vaticano suspendeu as sanções contra ela enquanto o processo canônico continuar.

A reportagem é de Michael J. O’Loughlin, publicada por America, 23-09-2019. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Em junho, a Companhia de Jesus anunciou que Dom Charles Thompson, arcebispo de Indianápolis, havia decretado que a Escola Preparatória Jesuíta Brébeuf (Brebeuf Jesuit Preparatory School) não mais poderia se considerar católica depois que os seus diretores não demitiram um professor que se casou com um outro homem.

Em e-mail enviado segunda-feira à comunidade escolar, o padre jesuíta William Verbryke, diretor escolar, escreveu: “Há pouco ficamos sabendo que a Congregação para a Educação Católica decidiu suspender o decreto do Arcebispo em caráter provisório, pendente de sua resolução final da nossa apelação. O Arcebispo muito gentilmente me informou que, como resultado desta suspensão temporária de seu decreto, a Brébeuf está livre para retomar as celebrações sacramentais normais da Eucaristia”. Como consequência das sanções, Brébeuf não tinha a permissão para realizar a sua missa tradicional de abertura do ano acadêmico. A arquidiocese havia permitido que missas diárias menores continuassem a ser realizadas na capela da escola.

O Pe. Verbryke escreveu que a suspensão das sanções é temporária e que o Vaticano ainda está analisando o pedido da escola para que o decreto do arcebispo seja derrubado.

“Isso não significa que o assunto tenha se resolvido, ou que alguma decisão permanente tenha sido tomada. Não significa também que devemos inferir que a Congregação para a Educação Católica esteja inclinada para um lado ou outro das questões em jogo”, disse ele. “A Congregação apenas concedeu uma suspensão temporária do decreto do arcebispo até que ela tome uma decisão final”.

O Pe. Verbryke notou que a intervenção vaticana significa que a escola poderá celebrar uma data importante. “O melhor é que esta decisão temporária significa que podemos celebrar a missa do Dia de São Jean de Brébeuf no dia 24 de outubro”, escreveu o religioso.

A Arquidiocese de Indianápolis encaminhou uma declaração à America reiterando que o processo de apelação está em curso e considerando a suspensão temporária como parte dos “procedimentos padrão do direito canônico”.

“É uma medida comum, temporária que não afeta a decisão final. A Arquidiocese de Indianápolis aguarda uma determinação final da Congregação para a Educação Católica”, lê-se no texto recebido.

O Pe. Verbryke escreveu ainda que a apelação, que está sendo coordenada pelo padre jesuíta Brian Paulson, provincial dos jesuítas para a Região Centro-Oeste dos Estados Unidos, está em curso e que não se sabe o prazo para uma decisão final.

No e-mail enviado à comunidade escolar, Verbryke disse que a instituição educacional tem um “profundo amor pela nossa Igreja” e um “profundo respeito” pelo arcebispo. Falou que os jesuítas esperam “continuar em plena comunhão com a Igreja Católica, sem restrições em nossa celebração eucarística e que a nossa identidade de escola católica seja plenamente reconhecida e apoiada pela Arquidiocese”.

Outras escolas de ensino médio católicas perto de Indianápolis também se viram envolvidas em polêmicas semelhantes este ano.

Em julho, Joshua Payne-Elliott entrou com uma ação contra a Arquidiocese de Indianápolis alegando ter sido demitido injustamente depois que o seu contrato não foi renovado para lecionar na Cathedral High School. Payne-Elliott é casado com Layton Payne-Elliott, professor da Brebeuf cuja renovação de contrato desencadeou o decreto do arcebispo. Em incidentes separados, a arquidiocese está sendo processada por duas mulheres em casamentos homoafetivos que foram demitidas da Roncalli High School.

Quase 800 alunos estão matriculados na Brebeuf, instituição escolar fundada em 1962 e que emprega 132 profissionais entre professores e funcionários.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

EUA. Sanções contra escola jesuíta são suspensas enquanto processo de apelação continua no Vaticano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV