40 dias pelo Rio: Navegando juntos a boa nova de Deus a caminho do Sínodo Amazônico - 26º dia

Parque Nacional do Jaú | Foto: Nowmastê

21 Setembro 2019


 

 

Dia 26 de Navegação - 21 de Setembro
Petição permanente para o Sínodo Amazônico no início de cada dia:

“Que o Deus da vida e da beleza, o Espírito Santo que nos impulsiona para mais fraternidade, unidade e dignidade, o Cristo encarnado da Boa Nova, da inculturação e da interculturalidade nos proporcionem serenidade, discernimento e coragem para encontrar novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral neste Sínodo Amazônico. Tudo isso para o bem e a vida de seus povos e comunidades, e para caminhar mais juntos pelo Reino”.

Medite por alguns momentos neste pedido inicial, busque a calma interior para entrar neste momento para navegar pelas águas da Amazônia e a vida da Igreja a serviço de seus povos e comunidades, e para ouvir o chamado de Deus através de sua palavra viva. 

Leitura do dia (cada um e cada uma são convidados a aprofundar a leitura completa de acordo com suas próprias necessidades e critérios):

“Eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a levardes uma vida digna da vocação que recebestes: com toda humildade e mansidão, e com paciência, suportai-vos uns aos outros no amor, solícitos em guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. Há um só corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados. Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de todos, acima de todos, no meio de todos e em todos. No entanto, a cada um de nós foi dada a graça conforme a medida do dom de Cristo. A alguns ele concedeu serem apóstolos; a outros, profetas; a outros, evangelistas; a outros, pastores e mestres. Assim, ele capacitou os santos para a obra do ministério, para a edificação do Corpo de Cristo, até chegarmos, todos juntos, à unidade na fé e no conhecimento do Filho de Deus, ao estado de adultos, à estatura do Cristo em sua plenitude”. Efésios 4, 1-7.11-13.

Reflexão sob a perspectiva do Sínodo Amazônico: Não acho que exista uma leitura mais pertinente para ilustrar esse processo sinodal Amazônico. O primeiro é um convite de São Paulo para amar, que assume as consequências de agir de acordo com o mandato de construir o Reino; no caso dele, ele está preso por isso. Quantas irmãs e irmãos que defendem a vida, em seus territórios, na Amazônia tiveram que enfrentar as consequências desse amor sendo perseguidos, criminalizados, presos e assassinados? O preço de manter o mandato de defender a vida e os mais vulneráveis e vulnerados é alto. Mas então somos convidados a tecer, criar comunidade, cuidar um do outro. É assim que o Sínodo deve ser, um verdadeiro espaço de escuta para alcançar a unidade. A unidade da Igreja para a vida na Amazônia será um gesto de proporções planetárias que permitirá que outras e outros se unam, levantem suas vozes para pedir justiça. Também será um sinal para outras regiões do mundo com biomas e povos ameaçados que aguardam no Sínodo, sem perder o foco, mas que terão implicações universais. E finalmente, após o chamado para ser um só corpo e um só espírito no Deus Pai (que também é Mãe), somos convidados a reconhecer a diversidade de ministérios. Quão urgente é na Amazônia assumir a tarefa de uma Igreja profundamente ministerial e que, no Batismo, valorize e promova o que já é um fato: o papel de mulheres e homens a partir de sua identidade secular no serviço da Igreja, e o de religiosas e religiosos, que são essenciais para o futuro da Amazônia. Complementando o ministério presbiteral e episcopal, mas não menos que estes, porque juntos constituímos e construímos o corpo de Cristo.

 

Contemplação

Contemplemos a imagem deste dia e tomemos um momento para reconhecer nossa própria vida e experiência na Igreja e ao serviço da Amazônia para pedir luz nesta palavra de Deus em preparação para o Sínodo. Escrever meus pedidos particulares e permanecer neles durante este dia. Convidamos você a manter um registro de tudo o que o Espírito nos provoca como preparação interior para o Sínodo AMAZÔNICO.

 

Citação para fechar a meditação

Missa sobre o mundo. Teilhard de Chardin: O fogo desceu no coração do Mundo para me possuir e me absorver. É claro que não basta contemplá-lo e que, por uma fé cultivada, intensifique seu fogo ao meu redor. É necessário que, depois de ter cooperado, com todas as minhas forças, com a Consagração que a irradia, aceite também a Comunhão que lhe dará, em minha pessoa, o alimento que veio buscar. Eu me prostro, meu Deus, diante de sua Presença no Universo inflamado, e desejo você e espero por você sob as características de tudo o que haverei de encontrar, de tudo o que haverá de acontecer e de tudo o que haverei de fazer neste dia.

 

Leia mais

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV