Uma Igreja rotineira que resiste ao chamado de Francisco

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa doa aos pobres um prédio de luxo a poucos passos de São Pedro

    LER MAIS
  • Arautos do Evangelho. Vaticano retoma a intervenção

    LER MAIS
  • Diálogo de surdos: Esquerda e direita falam só para bolhas de convertidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Junho 2018

"Os padres, nas missas de domingo em tantas paróquias do país, em boa parte fazem sermões vazios e para eles não há crise nem Francisco", escreve Luiz Alberto Gomez de Souza, sociólogo.

Eis o comentário.

A querida amiga Inês Ferreira postou a seguinte mensagem no facebook:

“Ontem fui à missa e não houve uma mísera menção à crise desses últimos dias, uma prece sequer. Como acreditar nesses religiosos? Como falam sobre a Trindade, comunidade de amor, e são incapazes de trazer à tona o sofrimento de sua comunidade, de seu povo? A missa e o Evangelho, quando se tornam uma abstração , não podem mesmo chegar ao coração dos fieis.”

Acrescentei meu comentário:

“Os padres, nas missas de domingo em tantas paróquias do país, em boa parte fazem sermões vazios e para eles não há crise nem Francisco. A fila da comunhão é tão automática como a de pôr dinheiro no ofertório. O abraço da paz fica falso, sinal protocolar de boa educação. O público está na maioria depois dos 50 anos. Que jovens dinâmicos e críticos seriam atraídos por esses rituais ocos?

E a pastoral mais importante é a do dízimo... Cumpre-se mecanicamente o preceito exigido pelo código canônico. Formalmente válido, na realidade faz lembrar os "sepulcros caiados". Rito estereotipado, difícil chamar de celebração da comunhão. Onde fica o chamado de Jesus à misericórdia e ao Amor? E depois se queixam da multiplicação de pequenas comunidades pentecostais onde as pessoas são chamadas pelos nomes e se sentem acolhidas...

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Uma Igreja rotineira que resiste ao chamado de Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV